Coronavírus

Veja quem pode se vacinar nesta segunda, 7, em Goiânia

São 18 postos disponíveis para pessoas a partir de 57 anos e grupos prioritários, todos por agendamento. Reforço em idosos com vacina atrasada será aplicado somente até 11 de junho

Publicado em: 05 de junho de 2021 às 13:45 | última atualização: 05 de junho de 2021 às 13:47

Foto: Jucimar Sousa

Tamanho da fonte:
-A A A+

Ouça a notícia aqui

A Prefeitura de Goiânia continua com a vacinação contra a Covid-19 nesta segunda-feira (7/6). Continuarão a ser vacinadas pessoas a partir de 57 anos, sem comorbidades, além dos trabalhadores da Saúde e Educação (ensinos Infantil, Fundamental e Médio) que atuem em Goiânia. Também segue a vacinação das pessoas com comorbidades listadas pelo Ministério da Saúde.

A vacinação vai acontecer somente por agendamento através do aplicativo Prefeitura 24 horas. Ao todo, serão 18 postos destinados ao atendimento do público contemplado, sendo 17 unidades de saúde e a Área I da PUC, somente para pedestres, das 08h às 17h. Lembrando que, desde quinta-feira (3/6), já está disponível o suporte às pessoas surdas para auxiliar no processo de comunicação nos postos de vacinação. Os grupos contemplados, documentação necessária e endereços podem ser visualizados pelo site: https://www.goiania.go.gov.br/imunizagyn/.

A Prefeitura informa, ainda, que continuam as doações da campanha Imunize contra a Fome, destinada à arrecadação de alimentos não perecíveis para a população em situação de vulnerabilidade social.

Segunda dose em idosos

Idosos que, por algum motivo, estejam com a segunda dose da vacina atrasada podem encaminhar-se, sem agendamento, a sete unidades de saúde destinadas a este fim. Para vacinar, é preciso levar documento com foto, CPF e comprovante da primeira dose, ou seja, o cartão de vacinação. O reforço nestes casos será aplicado somente até 11 de junho nas seguintes unidades de saúde:

Cais Campinas

Ciams Urias Magalhães

Cais Bairro Goiá

Cais Cândida de Morais

Upa Chácara do Governador

UPA Jd América

Ciams Novo Horizonte

Luciana Gomides, da editoria de Saúde