Estamos migrando o conteúdo dos antigos sites da Prefeitura. Se não encontrar o que está procurando, CLIQUE AQUI e acesse o site antigo.

VOLTAR para o site antigo.

BETA i

Coronavírus

Testagem na região Noroeste realiza mais de dois mil exames no primeiro dia

A testagem será realizada até sexta-feira (14/08), das 8h às 17 horas, para moradores da região acima de 12 anos, que não apresentam sintomas e que tiveram contato com casos suspeitos ou confirmados.

Publicado em: 12 de agosto de 2020 às 09:03 | última atualização: 14 de agosto de 2020 às 11:52

A segunda semana de testagem ampliada na população para detectar os casos positivos de coronavírus começou nesta terça-feira, 11/08, na região Noroeste.

Foram realizados no primeiro dia 2.193 testes com a detecção de 351 casos positivos, o que equivale a 16% do total.  Os casos positivos passaram por atendimento médico no próprio local e agora serão acompanhadas pelo Telemedicina, que é uma parceria da Prefeitura de Goiânia com a Universidade Federal de Goiânia (UFG). 

Os testes estão sendo realizados em duas escolas. Na Escola Municipal Professora Leonísia Naves de Almeida são atendidos tanto pedestres como drive thru (para quem estava de carro) e a Escola Municipal Stephânia Alves Bispo atende exclusivamente os pedestres.

Adriano Marmo, morador da região, aproveitou o drive-thru e levou a família para fazer o teste. “Preocupação mesmo, né? Tenho uns parentes que estavam com Covid, então a gente tem que fazer o exame aqui pra confirmar se tem alguma coisa ou não”.    

A Secretaria Municipal de Saúde está utilizando o teste rápido de antígeno, realizado com haste flexível que colhe material no nariz, e  consegue identificar se a pessoa está com o vírus e o resultado sai em 20 minutos.

O objetivo é identificar os casos positivos que não apresentam sintomas, isolar o paciente e quebrar, assim, a cadeia de transmissão da doença.  

A testagem na região Noroeste será realizada até sexta-feira (14/08), das 8h às 17 horas, para moradores da região que não apresentam sintomas e que tiveram contato com casos suspeitos ou confirmados.

Adriana Moraes- editoria de Saúde