O prefeito Rogério Cruz participou, na manhã desta sexta-feira (16/09), do lançamento de mais um serviço voltado para o transporte público da região metropolitana de Goiânia: a meia-tarifa (R$ 2,15) para viagens de até 5 quilômetros.

Na primeira etapa do programa, que começa a ser executada neste sábado (17/09), serão contemplados os passageiros das sete linhas alimentadoras que circulam em Senador Canedo: 327, 328, 329, 331, 335, 336 e 337. A estratégia da Câmara Deliberativa do Transporte Coletivo (CDTC) é a de adotar a funcionalidade em municípios da Região Metropolitana para, só então, incorporá-la à realidade de Goiânia, que é mais complexa. O calendário das próximas fases ainda não foi divulgado.

Qualquer morador de Senador Canedo que embarcar em alguma das sete linhas alimentadoras pagará apenas R$ 2,15 para circular dentro da própria cidade (meia-tarifa). Caso ele precise ir ao terminal para fazer a integração, pegar uma outra linha que sai do terminal e que não faça parte das sete linhas contempladas com o meia-tarifa, acessará diretamente o ônibus e, nele, fará a validação do seu cartão. Neste momento, serão debitados os outros R$ 2,15 de complemento para seguir a viagem.

“Sempre acreditei que uma mudança era possível, por entender que o sistema era antigo e ultrapassado. O que estamos fazendo, na Região Metropolitana de Goiânia, é uma mudança única. Goiás está à frente do resto do Brasil”, disse Rogério Cruz, em evento que aconteceu na Companhia Metropolitana do Transporte Coletivo (CMTC).

“Nós reclamávamos antes porque, por exemplo, a pessoa que pegava um ônibus da Praça do Trabalhador para Praça Cívica pagava o mesmo valor daquela pessoa que saía da Praça do Trabalhador para Bela Vista ou Senador Canedo. Era um modelo injusto, e ficamos felizes em modificá-lo”, ressaltou.

O presidente da CMTC, Tarcísio Abreu, afirmou que a meia-tarifa deve alcançar o público que hoje utiliza serviços de transporte por aplicativo com frequência. “Queremos atrair mais passageiros, e ter um transporte mais competitivo. Notamos que há um grande volume de pessoas que recorrem a viagens de aplicativos para percorrer trajetos de até 5 quilômetros”, observou. “O transporte público tem solução. Basta que a gente continue a trabalhar com integração entre prefeituras e governo do Estado”, enfatizou.

Catracas
A partir de agora, o terminal Senador Canedo será aberto, ou seja: não haverá mais linhas de bloqueio nem catracas para acessá-lo. A validação para quem for acessar o segundo trecho da viagem será feita dentro dos ônibus. O embarque acontecerá pela porta da frente. As plataformas de embarque e desembarque no terminal permanecem as mesmas.

Os embarques feitos pela porta diante dos veículos dentro do terminal Senador Canedo, de um lado garantem o pagamento de tarifa básica integral (R$ 4,30) para viagens de longa de distância e, de outro, possibilitam a implantação do “Meia-Tarifa” (R$ 2,15) para viagens de curta distância.

Foto: Daiany Pereira

Bilhete Único
O Bilhete Único será utilizado para que o usuário pague a meia-tarifa (faça suas viagens internas), assim como para viabilizar, quando for o caso, o acesso ao segundo trecho e pagamento da segunda meia-tarifa. O passageiro ainda poderá usar o Bilhete Único como benefício, por um período de até 2h30, contando a partir da sua primeira validação – sua origem.

Benefícios como Passe Livre do Trabalhador e Passe Livre Estudantil não serão válidos dentro da proposta da meia-tarifa, assim como o pagamento diretamente com cartões de crédito/débito.

Tecnologia
O presidente da Câmara Deliberativa de Transporte Coletivo (CDTC) e titular da Secretaria-Geral da Governadoria, Adriano da Rocha Lima, afirma que Senador Canedo é um município viável para execução da primeira etapa do meia-tarifa, em função da sua extensão territorial.

“É um produto complexo, por isso decidimos lançá-lo com cautela. Primeiro em Senador Canedo, depois expandindo para os demais municípios. Isso acontecerá aos poucos”, afirma. “O meia-tarifa é um produto específico para atender uma necessidade específica. Nós entendemos que não existe uma solução única para todas as demandas do transporte coletivo”, disse.

O prefeito de Senador Canedo, Fernando Pellozo, afirma que a meia-tarifa e produtos já lançados no âmbito do transporte coletivo resultam do diálogo respeitoso entre municípios e governo do estado. “Em um cenário de preços que só aumentam, os passageiros da região metropolitana têm serviços cada vez mais atraentes à sua disposição. Senador Canedo tem muito a comemorar”, afirmou.

Secretaria Municipal de Comunicação (Secom) – Prefeitura de Goiânia

prefeitura de goiânia