Coronavírus

Rogério Cruz defende restrições no momento em que leitos chegam ao limite

Durante o programa Jackson Abrão Entrevista, o prefeito de Goiânia também falou sobre a necessidade de diálogo entre gestores para garantir melhorias no transporte público da Região Metropolitana

Publicado em: 01 de março de 2021 às 12:53 | última atualização: 02 de março de 2021 às 13:58

Tamanho da fonte:
-A A A+

Ao comentar o primeiro dia de vigor do Decreto Nº 1.646, de 27 de fevereiro de 2021, que suspende as atividades não essenciais por sete dias no município, o prefeito Rogério Cruz defendeu a importância da adoção de restrições mais severas no momento em que a oferta de leitos de UTI e de enfermaria aproxima-se do limite. “Goiânia vive restrições após ocupação de 80% dos leitos de UTI. As medidas foram tomadas após conversas com o governador Ronaldo Caiado, com o prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha, e com prefeitos da Região Metropolitana”, conta Cruz, ao destacar que a taxa de ocupação das UTIs nesta segunda-feira é de 87%.

Rogério Cruz falou na manhã desta segunda-feira (1º/3) ao programa Jackson Abrão, de O Popular. No encontro, prefeito definiu o enfrentamento à pandemia do coronavírus e a gestão do transporte coletivo como os principais temas que exigem respostas assertivas por parte do poder público municipal. “Estamos trabalhando para trazer soluções efetivas, esse é o nosso desafio”, destacou.

“Desde que assumi em janeiro, não retirei leito algum, nos tínhamos 136 leitos de UTI e 110 de enfermaria e hoje estamos com 248 leitos de UTI e 159 leitos de enfermaria. Estamos verificando a possibilidade de abrir novos leitos, buscando locais para abrir esse leitos e tentando conseguir pessoas capacitadas para acompanhar os pacientes.”

Em relação à aquisição de vacinas, o prefeito de Goiânia falou sobre as dificuldades que envolvem a compra do imunizante dentro dos critérios de segurança, incluindo a garantia da Anvisa. Rogério contou que tem mantido conversas com possíveis fornecedores desde a divulgação da autorização de compra por estados e municípios. Pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

“Quem está capacitado a entregar vacinas hoje? Temos fornecedores com condições de nos entregar, mas precisamos ter essa garantia da Anvisa, e muitas vezes a prioridade é entregar à União”, explicou. Por fim, o prefeito pediu a toda à população goianiense que evite sair de casa, use máscara e tome todas as medidas de higiene necessárias para conter a disseminação do vírus. “Vamos atravessar essa juntos”, assegurou Rogério Cruz.

Transporte coletivo
Sobre o transporte coletivo, o prefeito destacou que é preciso garantir qualidade e segurança. O gestor adiantou que tem feito uma série de reuniões com o governador para discutir a situação da capital e Região Metropolitana. Ele lembrou que o transporte público pode ser utilizado por todos, a exemplo do que ocorre em cidades da Europa. “Um transporte com segurança, em que o empregado e o patrão, o servidor e a pessoa pública, o empregado e o empresário dividam o mesmo espaço”, defendeu. Para Rogério, “se acontece lá fora, pode acontecer aqui”, acrescentou.

Ao ser questionado sobre a situação financeira da prefeitura, Rogério afirmou que a gestão anterior deixou dinheiro em caixa e que o recurso tem sido investido na continuidade das obras. O prefeito lembrou ainda que os trabalhos têm sido pagos em dia. Destacou os investimentos na área da saúde como parte da estratégia de enfrentamento à disseminação da Covid-19.

Lívia Barbosa, da diretoria de Jornalismo