A Prefeitura de Goiânia tem investido na preservação da memória da cidade com a revitalização e restauração de equipamentos históricos e já concluiu quatro grandes obras desse plano de resgate na capital. São espaços e monumentos carregados de simbolismo na vida dos pessoas e de grande valor cultural, artístico, arquitetônico e até afetivo.

A Praça Germano Roriz, conhecida como Praça do Cruzeiro, no Setor Sul, foi a mais recente obra entregue dentro do Programa ReViva Goiânia. Nela se encontra o monumento do Cruzeiro do Sul, erguido no local onde foi celebrada a 1ª missa cultural realizada em Goiânia, em 1948. Símbolo histórico da capital, o monumento também recebeu atenção especial da administração municipal neste projeto de revitalização. A reforma da Praça foi planejada para que ela volte a ser ponto de encontro e de lazer da população. 

“Esse trabalho para recuperar e proteger os patrimônios históricos desperta mais o amor da população pela cidade que tem uma história toda construída e que a gente não pode descartar”, declara o prefeito Iris Rezende. 

O projeto Reviva Goiânia também restaurou a Estação Ferroviária, trabalho coordenado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). A intervenção realizada no prédio, um dos mais importantes e representativos de Goiânia,  preservou a memória do local valorizando o estilo art déco, que inspirou os primeiros edifícios da capital. 

Três elementos simbólicos do lugar também ganharam atenção: a locomotiva, conhecida como Maria Fumaça, foi toda restaurada; o tradicional relógio da torre foi recuperado e retomou seu funcionamento; e os dois painéis de Frei Confaloni, com os afrescos originais, marcos das artes plásticas em Goiás, também foram restaurados. Além disso, praça do trabalhador, em volta da estação, está sendo reformada. 

A Prefeitura também revitalizou outro ponto histórico da capital: a Rua do Lazer.  O local, exclusivo para pedestres, foi um dos pontos de maior destaque da região central nos anos 80 e ganhou, com a reforma, novo calçamento, iluminação e becos decorados com grafites. A intervencao foi pensada para que o local volte a se tornar espaço de convivência e lazer para as famílias goianienses. 

A cidade também viu sendo resgatado um dos monumentos mais representativos do estilo Art Déco em Goiânia: o coreto da Praça Cívica. A obra foi realizada pelo Iphan, que também está restaurando a torre do relógio da Avenida Goiás.

A série de iniciativas da Prefeitura de Goiania de resgate do patrimônio histórico da capital engloba ainda ações de limpeza das fachadas dos prédios do Centro e Campinas, com o ordenamento dos engenhos publicitários, nos trechos considerados núcleos pioneiros da capital, tombados pelo Iphan, na Avenida Anhanguera, no Setor Central; Avenida 24 de Outubro, em Campinas, e o polígono formado pelas ruas Rio Verde, Sergipe, Senador Morais Filho, Quintino Bocaiuva e Avenidas Honestino Guimarães e 24 de Outubro. 

“A nossa preocupação é resgatar aquilo que é histórico em Goiânia e fazer daqui a cidade que dignifique é orgulhe a sua população”, destaca o prefeito Iris Rezende.

Valéria Almeida, da Diretoria de Jornalismo

planejamento urbano

resgate histórico