Estamos migrando o conteúdo dos antigos sites da Prefeitura. Se não encontrar o que está procurando, CLIQUE AQUI e acesse o site antigo.

VOLTAR para o site antigo.

BETA i

Coronavírus

Reveja as ações da Prefeitura que possibilitaram a reabertura do comércio

Capacitação dos servidores da Saúde, ampliação de leitos de UTIs e enfermaria e ações nas áreas de Saúde e Educação estão entre as principais medidas nos últimos meses

Publicado em: 23 de junho de 2020 às 09:00 | última atualização: 23 de junho de 2020 às 14:09

A Prefeitura de Goiânia tomou uma série de medidas para diminuir o impacto do novo cororovírus desde o início da pandemia, em fevereiro, o que possibilita agora uma reabertura gradual do comércio na capital. O prefeito de Goiânia, Iris Rezende, autorizou a segunda etapa da flexibilização a partir do dia 22/06. 

A decisão só foi possível graças a medidas tomadas desde o primeiro decreto municipal, publicado no Diário Oficial no dia 13 de março de 2020, estabelecendo a situação de emergência em saúde pública e as primeiras normativas para as unidades de saúde na capital.

A partir daí, a Secretaria Municipal de Saúde ( SMS) realizou mais de 150 cursos de capacitação para profissionais, definiu 10 Cais para a coleta de material para exames e preparou mais de 90 unidades municipais para lidar com a pandemia. O decreto agilizou as licitações para aquisição de bens, serviços e insumos de saúde, o que possibilitou a articulação de novos leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e enfermaria exclusiva para tratar pacientes com a Covid-19.

Por determinação do prefeito Iris Rezende, a Maternidade Célia Câmara foi disponibilizada como hospital de campanha e parcerias foram firmadas com a Universidade Federal de Goiás (UFG) para estudos, testes e viabilização de leitos no Hospital das Clínicas.

Atualmente, o município de Goiânia mantém 189 leitos para tratamento de Covid-19, sendo 79 de UTI e 110 de enfermaria. Hospitais já estão manifestando interesse pelo edital de credenciamento de novos leitos publicado pela Secretaria de Saúde de Goiânia, com isso, mais leitos deverão ser contratados nos próximos dias

Munida desses estudos e acompanhando os protocolos de distanciamento social da Organização Mundial da Saúde (OMS) e Ministério da Saúde, a Prefeitura decidiu seguir o decreto estadual que fechou atividades não essenciais.

Ainda em março, o prefeito assinou novo decreto criando o Gabinete de Gestão de Crise Covid-19, com o intuito de acompanhar a adoção das medidas necessárias durante o combate à doença. Dias depois, foi criado o Centro de Operações de Emergência em Saúde (COE), com o objetivo de adotar medidas para agilizar os exames, testes, coletas, vacinação, estudo e investigação epidemiológica.

Com o andamento da pandemia e com a população sofrendo os efeitos sociais do fechamento do comércio, a Prefeitura de Goiânia, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), adquiriu 100 mil cestas básicas que já estão sendo entregues nos Cras e Nas mediante agendamento.

Veja as principais ações até agora:

Gestão da saúde

-Declaração do Estado de Emergência em Saúde, que deu mais agilidade para implementação de serviços necessários ao combate do novo coronavírus.

-Kits de EPIs distribuídos continuamente aos profissionais

-Criação da Central Humanizada de Atendimento, com serviço por telefone e Whatsapp

-Criação do Serviço de Teleconsulta em parceria com a UFG

-Realização do Inquérito Epidemiológico com Base Populacional para servir de parâmetro às decisões da gestão

Educação

- Implantação da plataforma Conexão Escola, com transmissão de programação pedagógica, inclusive, em canais de TVs abertas

- Criação do ChatBot da SME, ferramenta digital que auxilia pais e alunos com atividades disponíveis por aplicativo de mensagem

- Distribuição de três remessas de 107 mil (321 mil) kits de alimentação para alunos da Rede Municipal de Educação, com recursos destinados à merenda escolar

Social

-Distribuição de mais de 100 mil cestas básicas a famílias em vulnerabilidade social

- Acolhimento de pessoas em situação de rua, criação de banco de alimentos, roupas e materiais de higiene. Foram instalados pontos de apoio no Cepal do Setor Sul e no Mercado Aberto para as pessoas em situação de rua, com a distribuição de três refeições diárias, café da manhã, almoço e jantar, em parceria com ONG’s e OVG

Emprego

- Continuidade das obras relativas à adequada manutenção da infraestrutura do Município de Goiânia, mantendo empregos na área

- Criadas medidas preventivas e de transparência para serem encaminhadas aos órgãos de controle do Estado de Goiás, atitudes que fizeram a capital se destacar como uma das mais transparentes em relação ao enfrentamento da Covid-19 no Brasil

- Também foram implantadas medidas de ajuste orçamentário, uma vez que teve e terá ainda queda drástica na arrecadação

Antônio Bento, da Diretoria de Jornalismo