Estamos migrando o conteúdo dos antigos sites da Prefeitura. Se não encontrar o que está procurando, CLIQUE AQUI e acesse o site antigo.

VOLTAR para o site antigo.

BETA i

Coronavírus

Reabertura do comércio reflete preocupação com a população 

Após três meses de atividades suspensas no comércio, com sérios riscos humanitários, Prefeitura responde com foco na saúde e também nas necessidades da população, que, por sua vez, deve cumprir rígido protocolo de segurança

Publicado em: 25 de junho de 2020 às 12:00 | última atualização: 25 de junho de 2020 às 13:11

A reabertura de atividades econômicas em Goiânia é resultado da responsabilidade e, sobretudo, da capacidade de tomada de decisão do prefeito Iris Rezende. Ao mesmo tempo em que se preocupa com a necessidade de subsistência da população, com a retomada do comércio, o gestor adota medidas importantes no combate à pandemia do coronavírus.

O decreto que possibilitou a reabertura de shoppings, centros comerciais e lojas ocorre após uma força-tarefa para melhoria das condições de atendimento à população na rede municipal de Saúde. Em um mês, a Prefeitura mais que dobrou o número de leitos disponíveis para o tratamento da Covid-19. No total, a administração municipal disponibiliza hoje mais de 200 leitos para o tratamento da doença, sendo 91 de UTIs e 130 de enfermarias, somando a rede própria e leitos contratados com recursos do tesouro municipal.

Além da melhor estruturação da saúde municipal, com foco no tratamento dos pacientes com Covid-19, a reabertura das atividades econômicas foi resultado de um longo processo de diálogo entre a gestão municipal e o setor empresarial. A reabertura foi adiada diversas vezes, até que as condições de atendimento fossem alcançadas. A retomada gradual cumpre ainda um rígido protocolo para inibir a propagação do novo coronavírus.

Para o prefeito Iris Rezende, a flexibilização só ocorre após a ampliação de vagas na rede municipal de Saúde e dentro da segurança epidemiológica. “Todas as medidas tomadas pela Prefeitura são baseadas em estudos e estratégias para minimizar os transtornos trazidos pela pandemia, equilibrando as preocupações com a saúde e com a economia. Juntos, somos mais fortes para enfrentar esse período tão difícil”, disse Iris. 

O secretário de Comunicação (Secom), Vassil Oliveira, lembra que a oferta maior de vagas na rede pública e privada e os protocolos garantem uma retomada segura. “Os empresários apresentaram seus planos com as regras para conter a disseminação da Covid e a Prefeitura, por outro lado, amplia os testes e as vagas nos hospitais, mas só vamos diminuir o ritmo de contágio e avançar nesse processo de retomada se a população nos ajudar cumprindo as regras de distanciamento e evitando aglomerações”, explica.

Avanço da doença
Os primeiros casos registrados de pessoas infectadas pelo novo Coronavírus no país ocorreram no final do mês de fevereiro. No início de março a doença teve os primeiros casos diagnosticados em Goiânia. Até aqui, porém, em quase quatro meses, a capital goiana é uma das que melhor combateram o avanço da pandemia.

Goiânia é a 19ª entre as 27 capitais em números de casos registrados da doença e mesmo sendo a 10ª cidade com maior população não figura entre as 60 principais cidades do país em números de óbitos pela doença.

Todas as pessoas com teste positivo pelo coronavírus receberam tratamento, sem que nenhum paciente tenha ficado mais que 24 horas esperando leito de enfermaria ou de UTI. Ainda que a doença, de enorme gravidade, também tenha avançado em Goiás nas últimas semanas, não foi registrada superlotação de hospitais ou pessoas morrendo sem atendimento, como ocorreu em diversas regiões do país.

Antônio Bento, da Diretoria de Jornalismo