Direitos do Consumidor

Procon divulga pesquisa da cesta básica

Foram pesquisados 29 produtos em nove estabelecimentos localizados nas regiões sul, norte, leste, sudoeste, central, oeste e noroeste da capital

Publicado em: 01 de julho de 2020 às 09:23 | última atualização: 03 de julho de 2020 às 19:04

Tamanho da fonte:
-A A A+

Com menos tempo disponível para fazer as compras durante a pandemia do coronavírus, o consumidor passou a buscar por comodidade e praticidade.  Muitas pessoas preferem comprar nos supermercados que ficam perto de suas residências e às vezes ficam satisfeitas com os preços dos produtos encontrados nesses estabelecimentos.

Ao observar essa mudança de comportamento, o Procon Goiânia modificou a metodologia de realização da pesquisa da cesta básica. Foram pesquisados 29 produtos em nove estabelecimentos localizados na região sul, norte, leste, sudoeste, central, oeste e noroeste, aqui na capital.  

O levantamento foi realizado entre os dias 17 a 26 de junho e aponta uma diminuição de 5,16% no preço da cesta básica.  De acordo com a pesquisa, em maio a cesta básica custava R$ 454,51 e passou para R$ 431,06.

Alguns produtos continuam caros e tiveram grandes variações. O quilo do tomate varia até 573% entre os estabelecimentos pesquisados, podendo custar de R$ 0,89 até R$ 5,99. Já o quilo da batata inglesa alcançou uma variação de 369%, pode ser encontrado de R$ 1,49 até R$ 6,99.

O quilo da banana prata teve uma variação de 286%.  O menor preço verificado foi de R$ 1,29, e o maior a R$ 4,99.  Já o quilo da banana nanica apresentou uma diferença percentual de 176%.  O preço pode ser encontrado de R$1,79 a R$ 4,95.

O preço do pão francês também apresentou um aumento. O quilo varia de R$ 9,90 a R$ 14,99, uma variação de 51%.

Já o leite pode ser encontrado nas prateleiras pelo preço de R$ 3,69 até R$ 4,09, dependendo do local onde for comprado. O óleo de soja está sendo comercializado entre R$ 3,69 a r$ 4,25. O pacote de arroz de 5 kg aparece na pesquisa com custo médio de R$ 15,99 a R$ 18,59.

Segundo a Gerência de Cálculo e Pesquisa do Procon Municipal, os maiores valores da cesta básica estão em São Paulo e no Rio de Janeiro. E Goiânia ficou em 11° lugar, na comparação da cidade que tem o menor preço da cesta básica, perde para Salvador e Aracaju.  

Confira aqui a pesquisa completa

Dicas ao consumidor

Diante da variação de preços, o Procon recomenda aos consumidores a realização de pesquisas antes de adquirir qualquer produto. O órgão alerta que os valores estão sujeitos à alteração conforme a data da compra, por conta de possíveis descontos, ofertas ou promoções.

A recomendação é que o consumidor evite comprar em grande quantidade para estocar em casa, conduta que contribui para a elevação no preço das mercadorias.

Devido à rápida propagação da Covid-19, recomenda-se que idosos não devem ir aos supermercados fazer compras. O consumidor deve permanecer no máximo 30 minutos dentro dos estabelecimentos e uma única pessoa da família deve se encarregar de realizar as compras necessárias.

Não levar crianças ao mercado, se manter a um metro e meio de distância afastado em caso de filas dentro do supermercado, evitar aproximação no pagamento no caixa e limpar com álcool carrinhos e cestas de compras. São medidas que devem ser tomadas para evitar a contaminação pelo novo coronavírus.

Anderson Clemente, da editoria de Defesa ao Consumidor