Direitos do Consumidor

Procon divulga lista de preços e dicas para a Black Friday

Objetivo é que o consumidor possa comparar os valores e saber se o desconto realmente vale a pena. Nesta sexta-feira (29/11) de Black Friday, o Procon realiza plantão especial de fiscalização dos direitos do consumidor

Publicado em: 26 de novembro de 2019 às 10:07 | última atualização: 26 de novembro de 2019 às 10:08

A Prefeitura de Goiânia, por meio do Procon Municipal, divulgou na manhã desta terça-feira (26/11) uma lista de preços dos produtos que costumam ser vendidos durante a Black Friday. A pesquisa foi realizada entre os dias 14 a 22 de novembro em diferentes estabelecimentos da capital, e informa os preços de alguns produtos vendidos pelas lojas e sites.

A coleta de preços foi feita em 62 estabelecimentos comerciais e em 11 sites. Foram pesquisados cerca de 1.100 produtos em lojas no Centro de Goiânia, Setor Campinas e nos principais shoppings. Entre os itens pesquisados estão smartphone, televisão, micro-ondas, air fryer, geladeira, fogão, guarda roupa, sofá, máquina de lavar roupas, ventilador, liquidificador, eletrodomésticos e ar condicionado.

Para aplicar a pesquisa alguns critérios foram levados em conta pela Gerência de Cálculo e Pesquisa do Procon Goiânia, foram analisados: a escolha aleatória de produtos em várias regiões da cidade, produtos de marca diferentes, modelos e valores para os pagamentos feitos ‘à vista’.

Foram coletados os preços promocionais para que o consumidor possa comparar e checar se o preço na Black Friday é realmente promocional. O intuito é estar atento ao histórico dos preços para evitar a chamada “metade do dobro”, quando as empresas participantes elevam os preços antes da promoção para reduzir, no dia do evento, para o valor real.

Para o superintendente do Procon Goiânia, Walter Silva, o consumidor deve tomar cuidado para não ser enganado por um desconto que, na verdade, vem após um aumento de preço. Ele recomenda que para fugir da prática da maquiagem de preços, popularmente apelidada de “Black Fraude”, aumentar os preços antes da data do evento para depois baixá-los e nomeá-los com “super descontos”, uma alternativa é utilizar a lista do Procon Municipal.

Confira a lista de preços clicando aqui.

Orientações para a Black Friday
O consumidor precisa ficar atento para não cair em nenhuma armadilha. É preciso ter atenção às ofertas, às condições de pagamento e ao prazo de entrega dos produtos para não ser vítima de nenhuma fraude.

Faça uma lista do que quer comprar 
O Procon Goiânia recomenda que o consumidor faça uma lista do produto ou serviço que deseja comprar e estipule um limite de gastos, evitando desembolsar mais que o previsto ou comprar por impulso apenas porque o item está barato. Para quem vai fazer compras online, a recomendação é evitar clicar em links e ofertas recebidas por e-mail ou redes sociais e consultar sempre o site oficial da empresa, para saber se aquele desconto realmente está sendo oferecido.

Na hora da compra
Desconfie se o desconto oferecido for muito alto e se o valor for muito abaixo dos estabelecimentos concorrentes. Observe se as mercadorias não são peças de mostruário, se não estão violadas, obsoletas ou encalhadas. Verifique se o site em que pretende realizar a compra é verdadeiro e confiável. Cheque todas as informações sobre a loja: se existe, seu endereço físico e o canal de relacionamento com o consumidor (telefone, e-mail).

Verifique se já não existem muitas reclamações, como produto não entregue ou entregue fora do prazo. Guarde todos os dados da compra, como o nome do site, produtos pedidos, valor pago, forma de pagamento, data de entrega do produto e número de protocolo da compra ou do pedido, se houver.

Pergunte sobre a loja a amigos e familiares. Busque opiniões de quem já comprou no local. Os sites “Reclame Aqui” e “Consumidor.gov.br” são boas fontes para essas informações. Não faça compras ou qualquer operação bancária utilizando computadores de lan houses ou cybercafés. Eles podem conter programas maliciosos que furtam números de cartões de crédito e senhas.

Tome conhecimento sobre sites que fazem comparativos de preços. Você pode usá-los para facilitar na busca pelo melhor preço.  Cuidado com e-mails de propaganda, que podem conter vírus e links que podem levar o consumidor a sites fraudulentos. O recomendado é entrar no site oficial da loja por seu endereço on-line, e não por meio de links duvidosos.

Para compras em lojas físicas, a troca não é obrigatória, ela é praticada de acordo com a política de cada loja. Antes de comprar, verifique se o produto poderá ser trocado, se necessário. Leia as políticas de troca do estabelecimento.

Atenção ao prazo de entrega da mercadoria, que deve estar registrado na nota fiscal ou no recibo.  Guarde todos os e-mails trocados com o fornecedor, pois eles são comprovantes, no caso de trocas ou de não recebimento do produto. Em compras feitas pela internet, o consumidor tem 7 dias para se arrepender, cancelar a compra, devolver o produto e ter o dinheiro de volta. Esse prazo é contado a partir da data da compra ou do recebimento do produto.

Ao selecionar o produto, considere também o valor do frete para compras em lojas virtuais. Às vezes, o frete cobrado pode ser mais caro do que o próprio produto. Assim, compare em diferentes sites o valor total da compra (produto + frete). Não se impressione com aqueles cronômetros enormes em contagem regressiva informando que a promoção está acabando. Isso é apenas uma pressão para que você compre logo, sem pensar muito.

Documente a compra
Salve as promoções, informações do produto e também a confirmação do pedido. Caso alguma etapa seja descumprida, o consumidor terá a documentação em mãos e poderá recorrer ao Procon Goiânia. 

Lista de sites para o consumidor evitar na Black Friday
 O Procon São Paulo possui uma lista com 307 sites fraudulentos que o consumidor deve evitar comprar. Para mais informações, acesse a página do Procon SP, digite: (sistemas.procon.sp.gov.br/evitesite)

Operação Black Friday
Na semana passada, o Procon Municipal fez uma fiscalização no comércio em Goiânia para evitar fraudes na Black Friday. As equipes de Cálculo e Pesquisa em parceria com a equipe de fiscalização fizeram o cadastro de preços dos itens mais procurados neste período para garantir que não haja propaganda enganosa. A fiscalização percorreu 122 lojas e desse total, 28 estabelecimentos foram autuados pela falta de preços nos produtos.

Plantão Especial
Nesta sexta-feira (29/11) de Black Friday, o Procon Goiânia  realiza plantão especial de fiscalização dos direitos do consumidor. Para conferir se os vendedores estão cumprindo o valor prometido nas ofertas, equipes do órgão vão monitorar estabelecimentos físicos. Os produtos em oferta devem ter preço que represente, de fato, uma diferença do que é praticado normalmente.

Reclamações
O atendimento do Procon é exclusivo para residentes da Capital, que podem registrar reclamações pelo Telefone (3524-2942 e 3524-2335) ou pessoalmente (Avenida Tocantins,191, Qd.17 Lt.27 - Centro). Os consumidores são atendidos por ordem de chegada. Os atendimentos acontecem das 08h às 18h, de segunda a sexta-feira.

Anderson Clemente, da editoria de Defesa ao Consumidor