A Prefeitura de Goiânia mantém praças, jardins e canteiros centrais da cidade floridos, apesar do período de estiagem, com mais de 170 mil espécies de mudas produzidas nos viveiros da Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg). A produção das flores se baseia nas características específicas de cada período do ano, e leva em conta temperatura, umidade e incidência de luz.

Segundo o presidente da Comurg, Alisson Borges, “Goiânia conta com jardins em localizações estratégicas, com irrigação própria, que se adequam muito bem às altas temperaturas e baixa umidade. Já os canteiros sem estrutura de fornecimento de água recebem irrigação por meio do caminhão pipa”.

Nesta época do ano, espécies como barleria, ixória, plumbago, canela de saracura, piriquito roxo, acalifa, ruelia e camará são as mais utilizadas por demandarem menos irrigação. As espécies possuem cores e formatos diversificados, sendo adequadas para o paisagismo urbano.

Produção
A produção de mudas na Comurg vai desde a colheita das sementes, germinação e encanteiramento, ao plantio definitivo nos canteiros. Além disso, os viveiros também produzem o próprio adubo, por meio da compostagem, que é o processo biológico de decomposição da matéria orgânica.

De acordo com Alisson Borges, os quatro viveiros da Comurg possuem capacidade para produzir até 80 mil mudas de plantas ornamentais, 20 mil árvores e oito mil arbustos, por mês.

“Goiânia é conhecida pela quantidade de flores e pelo verde, e a gestão do prefeito Rogério Cruz trabalha para ampliar o padrão de beleza e qualidade de vida na cidade. Assim como as outras áreas, a beleza da cidade também merece nossa atenção especial”, enfatiza o presidente da Comurg.

Viveiros

• Viveiro Redenção – Setor Pedro Ludovico Teixeira

• Viveiro Buritis – Residencial Kátia

• Viveiro Nova Esperança – Aterro Sanitário

• Viveiro Meia-Ponte – Jardim Novo Mundo

Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg) – Prefeitura de Goiânia