A Prefeitura Municipal encerrou, no domingo (18/12), a programação do 1º Circuito Cultural Goiânia de Todas as Cores, que ocorreu durante os meses de novembro e dezembro, no Centro Municipal de Cultura Goiânia Ouro, com a participação de artistas LGBTQIAPN+. O festival promoveu discotecagem, oficinas de figurino, de maquiagem, shows e performances com representantes do movimento da diversidade na capital, além do concurso Top Drags de Goiás.

De acordo com o secretário municipal de Cultura, Zander Fábio, a proposta, agora, é de que o circuito faça parte do calendário cultural de Goiânia e que amplie a participação de artistas do movimento da diversidade.

“Fizemos a primeira edição e foi um sucesso. Goiânia é uma cidade de todas as cores, a diversidade é muito rica e pulsante. Temos grandes artistas de arte transformista, música, teatro e dança. Nossa intenção é valorizar, incentivar todos os públicos e modalidades artísticas e, principalmente, reconhecer o potencial, o talento que temos. Portanto, ano que vem tem mais circuito”, afirma Zander Fábio.

Victor Baliane, artista drag queen, ressalta que “a atual gestão da Prefeitura de Goiânia mostra que está aberta, acolhe e incentiva propostas em todas as modalidades culturais, e levanta a bandeira da inclusão”.

“O circuito foi uma oportunidade para mim e muitas de nós que queremos levar alegria, diversão, descontração e fazer a plateia sorrir. Fico até emocionada e agradeço ao prefeito Rogério Cruz e ao secretário Zander Fábio por todo respeito, carinho e pela abertura em receber, aprovar e proporcionar a realização deste evento”, destaca Victor Baliane.

A professora e moradora da Região Central de Goiânia, Regina Pereira, participou do evento e elogiou a qualidade das apresentações. “Ver os artistas a brilhar no palco dá para sentir que estão realizados. Alguns se emocionam, ficam nervosos por ser a primeira vez. Eu admiro muito a arte, é uma magia, um mundo cheio de cores, de brilho e de alegria. A Prefeitura de Goiânia, ao realizar o evento, mostra que todos têm espaço em meio às políticas públicas, que a democracia se faz presente na arte, na política e na gestão de uma cidade”, afirma.

Fotos: Secult

Secretaria Municipal de Cultura (Secult) – Prefeitura de Goiânia