A Prefeitura de Goiânia reinicia o grupo reflexivo para Autores do Fato, suspenso desde o ano passado devido a pandemia da Covid-19. As sessões foram retomadas na tarde desta terça-feira (17/8) na modalidade presencial seguindo todos os cuidados sanitários, como distanciamento de dois metros entre os participantes, disponibilização de álcool em gel, uso obrigatório de máscara e higienização do ambiente.

Ao todo, 17 homens foram encaminhados de forma compulsória pelos juízes dos respectivos processos julgados com base na Lei Maria da Penha. Eles participarão de uma sessão por semana, realizada pela Secretaria da Mulher, totalizando 10 encontros semanais. Eles são obrigados a participar das reuniões como uma das medidas que condicionam suas liberdades.

As sessões coletivas são conduzidas pela equipe multiprofissional do Centro de Referência Cora Coralina. A intenção é evitar a reincidência e promover a responsabilização entre os participantes. As reuniões de reflexão e ressocialização abordarão temas como igualdade de gênero, patriarcado, machismo, masculinidades, violência contra a mulher, além de uma abordagem especial sobre os principais aspectos da Lei Maria da Penha.

Para a secretária da Mulher, Tatiana Lemos, a retomada do grupo é essencial para romper a violência doméstica. “A partir do momento que o agressor reflete sobre seus atos com ajuda psicossocial ele consegue se conscientizar da mudança de comportamento”, disse.

Grupo Reflexivo


O Grupo Reflexivo de Homens é um programa que visa atender a recomendação de criação de espaços de educação e reabilitação aos autores de violência contra mulher, previsto na Lei Maria da Penha e está inserido na Lei 13.984/2020 de medidas Protetivas de Urgência que prevê o comparecimento do agressor a programas de recuperação e reeducação, bem como o acompanhamento psicossocial por meio de atendimento individual ou grupo de apoio.

Roberta Amorelli da editoria de Políticas para as Mulheres

Grupo Reflexivo

Mulher

prefeitura de goiânia