O secretário municipal de Saúde, Durval Pedroso, apresentou, nesta terça-feira (30/08), em audiência pública na Câmara Municipal, o Relatório Detalhado Quadrimestral (RDQA), conforme previsto em lei. Os dados mostram que, de janeiro a abril de 2022, a Prefeitura de Goiânia aplicou 17,03% de recursos próprios em Saúde, acima dos 15% preconizados pela Lei Complementar Federal n°141/2012. “Até final do ano, esse índice subirá muito ainda, uma vez que o prefeito Rogério Cruz segue priorizando melhorias no atendimento prestado aos moradores de Goiânia na área da saúde”, afirma o secretário.

Entre os destaques apontados no relatório divulgado aos vereadores, o secretário explicou a taxa de natalidade em Goiânia que, no primeiro quadrimestre, apresentou tendência de estabilização e diminuição dos nascimentos na capital. Em relação a 2017, houve redução de 13,9%; em 2021, a redução foi de 11,4%. Dos nascidos vivos de mães residentes em Goiânia no 1º Quadrimestre de 2022, 50,6% foram do sexo masculino e 49,4% feminino.

A principal causa de mortalidade neste primeiro quadrimestre foram as “doenças do aparelho circulatório”, 21,4%. Houve redução de 8,2% de óbitos em relação ao mesmo período de 2021. A segunda causa foram “doenças infecciosas e parasitárias”, incluindo a Covid-19 com 18%, redução de 76,9% dos óbitos em relação ao mesmo período de 2021. A terceira causa foi “Neoplasias (tumores)”, com 14,7% dos óbitos neste período em 2022, apresentando uma redução de 10,5% em relação ao mesmo quadrimestre de 2021.

Covid-19
Durval Pedroso destacou que a situação se assemelha às notificações de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) por Covid-19 em residentes em Goiânia, com 1.148 casos de janeiro a abril de 2022. A maioria das notificações ocorreram em janeiro e fevereiro, e na faixa etária de 50 a 80 anos e mais. No mesmo período, foram realizados 269.567 testes contra Covid-19, aplicadas 548.579 doses de vacinas contra a doença, sendo realizados 1.594 sequenciamentos com a constatação de 5 variantes e 29 sub variantes.

De janeiro a abril de 2022, foram notificados 40.090 suspeitos de dengue. Os casos confirmados representaram 555,4% (16.019) em relação a 2021 (2.448). Neste período, foram confirmados 17 óbitos por dengue e 32 estão em investigação.

No primeiro quadrimestre do ano corrente (janeiro a março, uma vez que os dados abril não se encontram disponíveis), considerando a complexidade, na atenção básica foram realizados 1.887.131 procedimentos, sendo a maioria nos grupos de “procedimentos clínicos” (48,2%) e de “ações de promoção e prevenção em saúde” (48,1%).

Em relação à Urgência e Emergência, o maior número de atendimento ambulatorial foi em relação aos “procedimentos clínicos” (16.058). Os hospitalares aparecem em segundo lugar com 11.400 atendimentos. Na atenção psicossocial foram realizados 8.442 atendimentos/acompanhamentos psicossociais ambulatoriais. Ao mesmo tempo, no componente hospitalar, 1.506 internações.

Quando se analisa os procedimentos de média e alta complexidade, foram executados 2.793.092 procedimentos ambulatoriais e 20.848 hospitalares. O grupo de procedimentos com “finalidade diagnóstica” realizou mais procedimentos (1.859.615). E, no atendimento hospitalar, o grupo em destaque foi o de “procedimentos clínicos”, (11.489)

Foram criados 30 novos leitos de UTI Adulto Tipo II no Hospital e Maternidade Municipal Célia Câmara; com R$ 3.028.901,26 em recursos financeiros do Ministério da Saúde, captados para aumento do número de cirurgias eletivas no município, e ajuste no incentivo de diárias de internação em leito de psiquiatria na rede credenciada.

Atenção à Saúde
Houve descentralização de atendimentos aos pacientes diabéticos que recebem insumos atendidos pela Portaria 004/2015, agora atendidos em nove Unidades de Saúde, mais próximas de suas residências. Foram realizados 17.329 exames para HIV, Hepatite B, Hepatite C e Sífilis, e 57.408 exames de Raio-X de urgência/emergência.

Dengue
Um total de 14.921 casos de Dengue foram confirmados, e 664 de Chikungunya. Entre as ações relacionadas a atendimentos de paciente com dengue e de combate a arbovirose estão: retomada das salas de hidratação em todas as unidades de urgência, qualificação de 246 profissionais de nível superior em manejo da arbovirose; e 134.585 atendimentos laboratoriais.

Foram realizadas 906.705 visitas domiciliares de Agentes de Combate a Endemias; constatados 10.351 imóveis com presença de larvas ou pupas de mosquitos; 14.412 focos eliminados/tratados; 3.400 denúncias realizadas pelo telefone/aplicativo Goiânia Contra o Aedes/Ouvidoria que foram atendidas; 5.620 visitas fiscais visando coibir a manutenção de materiais propícios a proliferação de vetores; 1.911 autuações emitidas pelos Auditores Fiscais frente às situações de risco identificadas durante as visitas; 333 armadilhas, instaladas em 23 bairros para coleta de ovos de mosquitos; 103 remoções feitas com a equipe da Comurg, com uma produção de 543 mil toneladas de materiais inservíveis (acumuladores, imóveis abandonados, terrenos baldios

Eventos
“Dignidade na Rua”, atividade conjunta com a Secretaria de Assistência Social e Desenvolvimento Humano; Poder Feminino no Cerrado – Mulheres do Cerrado e Participação nas etapas da “Caravana do Bem” – procedimentos em oftalmologia, imunização, coleta de sangue, cadastro no banco de doação de medula e exames.

Auditorias
No primeiro quadrimestre do ano 2022 foram realizadas 178 auditorias em 37 estabelecimentos de saúde. Desse quantitativo, 112 (62,92%) foram encerradas e 66 (37,08%) estão em andamento. De acordo com a classificação das auditorias por demandante, 98,3% foram de prestadores de serviços de saúde.

Qualificação da Rede Física
Em fevereiro deste ano, foi entregue à população a Unidade de Saúde da Família Conjunto Riviera. A Unidade oferece serviços como vacinação, consultas médicas, de enfermagem e odontológicas, pré-natal, visita domiciliar, exames como teste do pezinho e eletrocardiograma, além de curativos e acolhimento de demanda espontânea, com capacidade para atender 20 mil pessoas. Esta nova estrutura está abarcando as antigas unidades USF Aruanã III e o CS Conjunto Rivera, que funcionavam em imóveis alugados.

Outra inauguração de fevereiro foi o ‘Espaço Terapêutico e de Bem-Estar do Servidor’, funcionando no Paço Municipal, conta com quatro consultórios e oferece atendimentos em acupuntura, auriculoterapia, Reiki, ventosaterapia, massagem terapêutica, florais e moxaterapia, visando reforçar as ações de atenção e cuidado com a saúde dos servidores municipais.

Reformas
Entre as unidades de saúde reformadas estão: USF Recanto das Minas Gerais; Caps Noroeste UPA Dr Paulo de Siqueira Garcia e CSF Boa Vista. São os seguintes os projetos em andamento: AMA Ambulatório Municipal de Especialidades Pedro Ludovico, e transformação do Cais e UPA Jardim Guanabara III.

Fotos: SMS

Secretaria Municipal de Saúde (SMS) – Prefeitura de Goiânia