Ouça a notícia aqui

Com o desenvolvimento da campanha nacional de vacinação contra a Covid-19, Goiânia ainda registra baixa procura pelo imunizante por gestantes e puérperas (mulheres com até 45 dias após o parto). Para esse público específico, a Prefeitura de Goiânia disponibilizou o Ciams Dr. Domingos Viggiano (UPA Jardim América), localizado na Praça C-201, no Jardim América, como unidade referência e o horário de atendimento no local é de segunda a sexta-feira das 8h às 17h.

Conforme dados da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Goiânia tem aproximadamente 20 mil mulheres grávidas e, desse quantitativo, pouco mais de 4.997 gestantes procuraram a unidade para se imunizar com a primeira dose e pouco mais de 1,6 mil completaram o esquema vacinal. “Esse número ainda é muito baixo e precisamos que as grávidas e puérperas residentes na capital goiana vão até ao Ciams Dr. Domingos Viggiano para tomar a primeira dose da vacina contra a Covid-19”, solicita o secretário de Saúde de Goiânia, Durval Pedroso, acrescentando que a SMS reservou as doses para este grupo que é prioritário.

Conforme o secretário Durval Pedroso, como as gestantes e puérperas precisam receber as vacinas que não contenham vetor viral, como determina nota informativa da Secretaria Estadual de Saúde (SES) de número 13/2021, Goiânia tem priorizado que elas recebam os imunizantes da Pfizer ou da Coronavac. As que receberam a primeira dose da Astrazeneca, conforme a nota informativa, podem receber a segunda dose, após o intervalo habitual preconizado, preferencialmente com a vacina da Pfizer, e nos locais onde não estiver disponível, com a Coronavac.

“A vacinação deste grupo está sendo facilitada exigindo somente a comprovação da gestação ou do nascimento do bebê, além de residência em Goiânia”, conta Durval Pedroso, que lembra ainda que a vacinação das gestantes e puérperas significa proteção para a mãe e para o bebê. “Toda proteção que o recém-nascido precisa e a criança nos primeiros meses de vida virá da vacina recebida pela mãe”, enfatiza.

Além disso, as grávidas têm maior risco de morte caso sejam infectadas pelo coronavírus durante a gestação e a vacina pode ser feita em mulheres grávidas em qualquer período gestacional. Dados da capital goiana mostram que em 2020, dos 14 óbitos ocorridos de gestantes, 10 foram relacionados à Covid-19. Neste ano, dos 25 óbitos, 15 têm relação com o coronavírus.

“É importante que a mulher que está grávida ou no puerpério busque o serviço para garantir o máximo de proteção contra a Covid-19”, frisa Durval, ao sublinhar que as mulheres que se vacinaram contra a Influenza devem cumprir o intervalo de 15 dias para receber a vacina contra a Covid-19.

Mauro Júnio, da editoria de Saúde

coronavirus

prefeitura de goiânia

Vacinação Covid-19