Infraestrutura

Prefeito inaugura viaduto da Jamel Cecílio e trecho da Leste-Oeste

Batizado de Complexo Viário Luiz José da Costa, a obra homenageia o cantor goiano Leandro, morto em 1998, vítima de câncer. Já a Leste-Oeste recebeu o nome de Av. Arquiteto Eurico Calixto de Godoi, pioneiro da arquitetura moderna goiana

Publicado em: 21 de dezembro de 2020 às 10:37 | última atualização: 21 de dezembro de 2020 às 19:48

Tamanho da fonte:
-A A A+

Atualização: O nome certo é Complexo Viário Luiz José Costa, o texto da foi corrigido

O Prefeito Iris Rezende inaugura nessa terça-feira (22/12), às 9h, o viaduto do Complexo Viário da Jamel Cecílio e o trecho oeste do prolongamento da Av. Leste-Oeste. As duas obras integram o conjunto de ações desenvolvidas pela Prefeitura de Goiânia nos últimos quatro anos para melhorar a mobilidade urbana da Capital. Além de maior mobilidade, a construção do complexo está trazendo outros ganhos para a região, como um novo sistema de drenagem, paisagismo e iluminação.


Batizado de Complexo Viário José Luiz da Costa, o empreendimento, construído no encontro das Avenidas Jamel Cecílio, Marginal e Alameda Leopoldo de Bulhões, homenageia o cantor goiano Leandro, morto em 1998, vítima de câncer, e é composto por três elementos diferentes de engenharia: o elevado, na Jamel Cecílio, uma rotatória em nível, na Alameda Leopoldo de Bulhões, e a trincheira, na Marginal Botafogo, passando por baixo de tudo.

O complexo é uma das maiores intervenções da Prefeitura de Goiânia nos últimos anos na busca por maior fluidez ao tráfego. O elevado na Jamel Cecílio dará fluxo direto para as pessoas que querem atingir a BR-153, a GO-020 ou os bairros e condomínios da região; a Marginal Botafogo vai realmente funcionar como uma via expressa, sem nenhuma interferência semafórica; já quem desce a Alameda Leopoldo de Bulhões terá acesso à direita para a Jamel Cecílio, ou à esquerda, para o Setor Sul, bastando fazer o contorno da rotatória e seguir ou retornar à própria Alameda. O trânsito vai fluir para todos os lados, sem interferência de sinaleiro, beneficiando diretamente setores como o Parque Flamboyant, Alphaville, Portal do Sol, Alto da Glória e Jardim Goiás.

Concluído o viaduto, as obras continuam para a construção da trincheira e a rotatória e a previsão é que todo o complexo esteja totalmente pronto no primeiro trimestre de 2021.

Monumento

Depois de pronto, o Complexo Viário José Luiz da Costa vai ganhar um monumento estruturado por dois arcos que envolvem o novo viaduto e formam uma parábola que representa o que o goiano tem de mais caro: a capacidade de acolher todos os visitantes desde a primeira hora.

O monumento, cujo arco maior terá aproximadamente 30 m de altura e o menor, 22 m, será construído em estrutura metálica em aço galvanizado revestido com chapas eletro fundidas e pintura à base de poliuretano, a iluminação será em Led, o que permite que ele receba diferentes cores durante a noite.

Av. Leste-Oeste

Após a inauguração do viaduto José Luiz da Costa, às 10h30, o Prefeito Iris Rezende inaugura o prolongamento da Avenida Leste-Oeste, entre a Avenida Castelo Branco, no Setor Rodoviário, e a Rua da Alegria, no Bairro Goiá. O trecho, na Região Oeste de Goiânia, possui 1,7 km e recebeu o nome de Avenida Arquiteto Eurico Calixto de Godoi, pioneiro da arquitetura moderna goiana. A obra foi executada com recursos do tesouro municipal, na ordem de R$ 8 milhões, pela Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos.  

Com a avenida foi construída também a rede de drenagem, com tubulação em concreto armado variando de 60 mm (631 unidades) e 80 mm (1.613 unidades). E foram abertas 98 bocas de lobo e 22 poços de visita ao longo da via.

A Prefeitura já licitou e deixa para a próxima administração a execução do trecho 3 da Avenida Leste-Oeste, entre o Parque Industrial João Braz e o Conjunto Vera Cruz, cujo projeto prevê a execução de terraplenagem, pavimentação, drenagem, sinalização e urbanização. Licitada também a obra de arte especial na intersecção da via com a Av. Castelo Branco, no Bairro São Francisco, com serviço de terraplenagem, pavimentação, drenagem, obras complementares e sinalização.

Nara Serra, da editoria de Infraestrutura