Coronavírus

Novo decreto traz regras mais rígidas para conter pandemia

Medidas passam a valer a partir de quinta-feira (25/2) para adequação dos estabelecimentos comerciais, escolas e templos religiosos

Publicado em: 22 de fevereiro de 2021 às 18:29 | última atualização: 22 de fevereiro de 2021 às 18:40

A Prefeitura de Goiânia divulgou nesta segunda-feira (22/2) novas medidas para conter o avanço do coronavírus na capital. As regras passam a valer a partir da próxima quinta-feira (25/2) para que os estabelecimentos comerciais, escolas e templos religiosos se adequem, como prevê o decreto que será publicado ainda hoje no Diário Oficial do Município.

O prefeito Rogério Cruz disse que as medidas são necessárias para o momento e pediu a colaboração da população. “Estamos trabalhando para que o número de casos diminua e esperamos o engajamento de todas as esferas da capital”, pontuou o prefeito, acrescentando que o tema vem sendo debatido com representantes de diversas áreas, sobretudo do setor produtivo, via Fórum das Entidades Empresariais do Estado de Goiás, desde a última sexta-feira (19/2).

O titular da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Durval Pedroso, explicou que a pasta tem observado que há em Goiânia um aumento da transmissibilidade, que é comprovado pela realização semanal dos testes em diversas regiões da cidade, além da taxa de solicitação de internação nas enfermarias e também nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). “Precisamos contar com o apoio de todos”, frisou o secretário de Saúde, lembrando que as ações estão sendo monitoradas constantemente.

O município, conforme o secretário Durval, criou 55 novos leitos de UTI para atender pacientes de Covid-19, entre 28 de janeiro e 18 de fevereiro. “Em 20 dias, abrimos a média de 2,6 leitos de UTI por dia”, pontuou Durval. Além disso, a gestão municipal intensificou as operações de fiscalização e mais de 60 autuações foram realizadas pelas equipes. “As fiscalizações ocorreram em diferentes regiões, focando na dissipação de aglomerações, demais protocolos de prevenção e observância do horário de funcionamento de locais com vendas de bebidas alcoólicas”, explicou o secretário Durval Pedroso.

Já o secretário de Governo do Município, Andrey Azeredo, lembrou que as novas medidas foram necessárias em razão do quadro apresentado por Goiânia nos últimos dias. “A Prefeitura de Goiânia precisou tomar novas medidas, e mais rígidas, para preservar a vida das pessoas”, frisou o secretário, pontuando que é necessário evitar a propagação dessa perigosa doença.

“Para isso, o município tem feito a parte dele, ampliando o número de leitos. E não é porque tem leitos que a pessoa pode se salvar. Os números mostram que 50% das pessoas que são internadas em UTI infelizmente não resistem e morrem”, citou Andrey Azeredo, complementando que o foco é cuidar dessas pessoas e evitar que cheguem a esse ponto do tratamento. “Com o envolvimento de todos moradores vamos evitar a proliferação do vírus e salvar vidas”, sublinhou.

Regras

Funcionalismo municipal

50% dos servidores da prefeitura trabalharão de casa, com revezamento a cada 14 dias

Shoppings

Funcionamento com 50% da capacidade. Espaços devem funcionar até às 22 horas;

Bares e Restaurantes

Funcionamento com 50% da capacidade. Shows, músicas e sons ficam proibidos, com funcionamento até às 22h;

Salões e Barbearias

Abrem com 30% de capacidade;

Templos Religiosos

Devem funcionar com 30% de capacidade. Número de celebrações pode aumentar durante a semana;

Eventos Particulares

Fica proibido o uso de salões de festa de condomínios;

Academias

Seguem funcionando com 30% de capacidade. Medida também vale para condomínios horizontais e verticais que contam com áreas para prática esportiva;

Região da 44

Área comercial funcionará de quarta-feira a sábado. Lojas devem funcionar das 7h às 15h;

Escolas

Unidades abertas devem funcionar com 30% da capacidade;

Velórios

Máximo de 10 pessoas simultaneamente nas celebrações (exceto falecimento por covid-19);

Eventos particulares

Eventos, como casamentos, festas, desfiles e dentre outros, além do uso de salões de festas em condomínios horizontais e verticais estão proibidos.

Mauro Júnio, da Diretoria de Jornalismo