Estamos migrando o conteúdo dos antigos sites da Prefeitura. Se não encontrar o que está procurando, CLIQUE AQUI e acesse o site antigo.

VOLTAR para o site antigo.

BETA i

Saúde

Locais da testagem da Covid-19 recebem vacinação contra sarampo e influenza

Vacinação é feita após a testagem e naqueles que apresentarem resultado negativo. No caso da gripe, podem se vacinar pessoas de todas as idades que ainda não tomaram a vacina e no caso do sarampo pessoas de 20 a 49 anos

Publicado em: 20 de agosto de 2020 às 10:20 | última atualização: 20 de agosto de 2020 às 10:39

A Prefeitura de Goiânia, por meio da Secretaria de Saúde (SMS), leva vacinação contra Sarampo e Gripe (Influenza) até os locais de testagem ampliada da Covid-19. A vacinação é feita pós-testagem e só são vacinados aqueles que apresentarem resultado negativo.

" Estamos aproveitando o grande fluxo de pessoas nas escolas onde ocorrem a testagem para aumentar a cobertura vacinal, principalmente em relação ao sarampo que está muito baixa em todo o país. A vacina oferecida é a  tríplice viral que protege contra Sarampo, Caxumba e Rubéola," esclarece a gerente de Imunização da SMS, Polyana Braga.

O objetivo da campanha de vacinação contra sarampo em Goiânia era imunizar 680 mil pessoas com idades entre 20 e 49 anos, independente do número de doses tomadas.  Mas até o momento, somente 41 mil procuraram os postos de vacinação. 

A partir desta quarta-feira (19/08) até sexta-feira (21/09) a testagem ampliada está sendo realizada das 8h às 17h em duas regiões da capital. Na região Oeste a ação ocorre na Escola Municipal Laurindo Sobreiro do Amaral, localizada na avenida Valdir Azevedo, no Setor Vera Cruz II e na região Sudoeste na Escola Municipal Itaipú, localizada na avenida Ri 24 no Residencial Itaipú. 

A vacina tríplice viral é contraindicada para gestantes e pessoas imunocomprometidas, porque nestes casos é necessário uma avaliação médica para analisar os riscos e benefícios antes de receber a dose. Já a vacina contra a Influenza pode ser aplicada em pessoas de todas as faixas etárias que não se vacinaram neste ano. 

Rafaela Anjos, da editoria de Saúde