A Prefeitura de Goiânia, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), disponibilizará 75 pontos de vacinação antirrábica neste sábado (24/09), último dia da campanha. A imunização de cães e gatos ocorrerá no Distrito Sanitário Sudoeste, o maior da capital. O atendimento será das 08h às 17h.

“Estrategicamente, deixamos esse distrito por último porque ele é o mais extenso. Praticamente toda a equipe de vacinação da Zoonoses estará na região, para que nenhum animal fique sem a vacina”, diz o secretário municipal de Saúde, Durval Pedroso.

De acordo com a SMS, a capital tem, aproximadamente, 210 mil cães e gatos, e a meta é imunizar 80% deles. “Para chegarmos a esse índice precisamos que os tutores se empenhem nesta reta final da campanha”, afirma Durval Pedroso.

Até o momento, a cobertura vacinal é de 46,40%. Desde o início da Campanha de Vacinação Antirrábica 2022, em 03 de setembro, foram vacinados 79.869 animais, sendo 69.774 cães e 10.095 gatos.

O diretor de Vigilância em Zoonoses, Murilo Reis, informa que a vacina vai continuar disponível nos sete Distritos Sanitários de Saúde, de segunda-feira a sexta-feira, das 08h às 17h. “Vamos continuar vacinando até que não haja mais demanda. O importante é atingirmos um índice seguro, para que não haja mais risco de raiva em animais e nem no homem”, enfatiza.

Murilo informa, ainda, que durante todo o ano há vacinas disponíveis na Unidade de Vigilância em Zoonoses e no Hospital Veterinário da Universidade Federal de Goiás (UFG). “Portanto, não há motivos para deixar os animais desprotegidos”, observa.

Casos da doença
Em Goiânia, o último caso de raiva canina foi em 2000 e de raiva humana em 1999. Neste ano, ocorreram dois casos de raiva em gatos, causados pela variante da doença em morcego. Um caso foi registrado na Chácara Recreio Samambaia, Região Norte, e o outro no Setor Novo Planalto, Região Noroeste, onde também foi registrado um caso de raiva em morcego. Já o Distrito Federal registrou, em junho, o primeiro caso de raiva humana, depois de 44 anos.

Formas de contato da raiva
A raiva pode ser transmitida por mordidas, arranhões ou lambidas, tanto de animais domésticos infectados como de animais silvestres. Morcegos, cavalos e vacas também podem ser fontes de transmissão.

Tanto em animais quanto em humanos a doença é caracterizada por sintomas neurológicos, com multiplicação do vírus no local da lesão e, posteriormente, migrando para o sistema nervoso e outros órgãos, principalmente para as glândulas salivares.

No caso de uma possível infecção, a pessoa deve lavar o local com bastante água e sabão, para, em seguida, procurar uma unidade de saúde para o primeiro atendimento.

Cronograma de vacinação antirrábica

  • Dia 24/09 – Distrito Sudoeste (75 pontos de vacinação)
  • Após essa data as doses ficarão disponíveis nos sete Distritos Sanitários de Saúde, na Unidade de Vigilância em Zoonoses e no Hospital Veterinário da Universidade Federal de Goiás (UFG)

Índice de vacinação nas últimas campanhas
-2019: Não houve campanha de vacinação antirrábica por falta de fornecimento de vacina por parte do Ministério da Saúde.
-2020: 58.435, 36,59% (campanha prejudicada pela pandemia, nem mesmo foi estipulada uma meta).
-2021: 126.031 animais vacinados, sendo 109.644 cães e 16.387 gatos (73,21% da meta foi alcançada).

Fotos: SMS

Secretaria Municipal de Saúde (SMS) – Prefeitura de Goiânia