Goiânia recebe, neste sábado (24/09), o Festival Paralímpico Loterias Caixa, às 08h, no Centro de Excelência do Esporte, localizado na Avenida Oeste, Setor Aeroporto. O evento tem parceria da Prefeitura de Goiânia, por meio da Secretaria Municipal dos Esportes (SMESP), Secretaria Municipal da Educação (SME), Companhia Metropolitana de Transporte Coletivo (CMTC) e Secretaria de Esporte e Lazer do Estado de Goiás.

O festival é alusivo ao Dia Nacional da Luta da Pessoa com Deficiência, e é organizado sob as diretrizes do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), com apoio das Loterias Caixa. Objetivo é conscientizar sobre a importância da inclusão, interação e integração de pessoas com deficiência na sociedade, bem como no esporte.

No local, os jovens terão a oportunidade de conhecer e experimentar modalidades paralímpicas de atletismo (campo e pista), tocha paralímpica, parabadminton e tênis de mesa. A programação conta, ainda, com equipe de lazer, lanche e palestras com psicólogos e advogados, sobre pessoas com deficiência e prática esportiva inclusiva.

O secretário municipal dos Esportes, Álvaro Alexandre, ressalta que o festival é importante porque oferece oportunidade para as crianças se iniciarem no esporte, e proporciona a inclusão. “Além disso, podemos conhecer os possíveis futuros campeões”, observa. “Hoje, Goiânia começa a despontar no cenário do paradesporto nacional, pois temos buscado apoio, com diálogos diretamente com a Secretaria Nacional de Paradesporto do Ministério da Cidadania”, completa.

O secretário ressalta o êxito do festival em 2021, quando o evento contou com 420 crianças e adolescentes. “No ano passado esse evento foi grandioso, pois lotamos o local da realização com jovens que, durante toda a manhã, participaram das atividades oferecidas, lancharam e, com certeza, saíram de lá com uma experiência incrível”, diz.

O secretário de Estado de Esporte e Lazer, Henderson Rodrigues, diz que “ações como essa fazem o paradesporto crescer em Goiás”. Para ele, o foco maior deve ser no atendimento ao ser humano. “Mais importante do que o resultado esportivo é o papel social, de inclusão e de qualidade de vida que o paradesporto pode representar para a pessoa com deficiência, em especial para os nossos jovens”, destaca.

Foto: Secom

Secretaria Municipal dos Esportes (SMESP) – Prefeitura de Goiânia