A Prefeitura de Goiânia, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Humano e Social (Sedhs), realiza o acolhimento de crianças de 0 a 12 anos afastadas do convívio familiar por meio de medida protetiva, que tiveram seus direitos violados, seja em virtude de abandono, maus-tratos, negligência ou mesmo se o responsável encontra-se temporariamente impossibilitado de cumprir a função de cuidar e proteger.

O acolhimento institucional provisório, por meio de medida protetiva de acolhimento institucional (ECA, Art. 98), é realizado no Residencial Professor Niso Prego, abrigo municipal administrado pela Sedhs que atualmente acolhe 20 crianças. Destaca-se como objetivo da instituição, ações diretamente relacionadas à garantia da proteção integral da criança.

Secretário de Desenvolvimento Humano e Social, Zé Antônio destaca a importância do trabalho prestado no espaço. “Nós sabemos a importância desta unidade e quanto o trabalho realizado aqui por todos os profissionais envolvidos é importante para essas crianças, que precisam de amor, carinho e atenção”, afirma.

Ele destaca que são trabalhados o desenvolvimento pessoal e social da criança acolhida, bem como a construção, ressignificação de valores, expressão de sentimentos e fortalecimento dos vínculos familiares, além do apoio técnico ao Juizado da Infância e Juventude.

“É nosso dever garantir a dignidade e o conforto das crianças que estão temporariamente afastadas do convívio familiar e são acolhidas em nosso abrigo”, ressalta o prefeito de Goiânia, Rogério Cruz.

O trabalho visa reinserir a criança na família de origem, extensa, ou em último caso, quando esgotadas todas as possibilidades, a colocação da criança em família substituta, que é a adoção. Esse processo é coordenado pelo juizado da Infância e Juventude, realizado através do Cadastro Nacional.

Hiago Miguel, da editoria de Desenvolvimento Humano e Social

Acolhimento

prefeitura de goiânia