A retomada econômica já é realidade em Goiânia. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), o município foi responsável pela geração de 37.104 novas vagas de emprego entre os meses de janeiro e novembro deste ano. Os dados colocam a capital na primeira posição no ranking de criação de novos postos de trabalho entre as cidades da Região Centro-Oeste.

Para o prefeito Rogério Cruz, o resultado evidencia a recuperação econômica e social do município. “A geração de emprego é um termômetro muito importante para avaliar nossa economia, nosso ambiente de negócios e produtividade. Mas não podemos nos esquecer do viés social, pois o trabalho leva esperança e dignidade a milhares de famílias”, afirma o prefeito.

O resultado obtido entre janeiro e novembro de 2021 é superior à quantidade de vagas geradas em todo o ano de 2019, período que não foi afetado pelas restrições impostas pela pandemia de Covid. Naquele ano, a capital alcançou a marca de 21 mil novos postos de trabalho. De acordo com o secretário de Desenvolvimento e Economia Criativa, Michel Magul, a geração de trabalho e renda é fundamental para a construção de uma sociedade mais justa.

“Estamos no caminho certo, fomentando a inclusão produtiva da nossa população. O emprego é a maneira mais segura, estável e satisfatória de superação da pobreza e da vulnerabilidade social”, diz o secretário. “À medida em que a cidade oferece mais vagas de trabalho, garantimos condições plenas de cidadania e mais qualidade de vida às pessoas”, declara Magul.

Na comparação com o ano de 2020, o aumento na criação de vagas de trabalho é de 8,43%, percentual superior à expectativa de crescimento da economia goiana, que é de 4,4% no período. O total de novas vagas em 2021 é resultado de 242,4 mil admissões e 205,2 mil desligamentos entre janeiro e novembro.

Vitória Caetano, da editoria de Desenvolvimento e Economia Criativa

prefeitura de goiânia