Estamos migrando o conteúdo dos antigos sites da Prefeitura. Se não encontrar o que está procurando, CLIQUE AQUI e acesse o site antigo.

VOLTAR para o site antigo.

BETA i

Coronavírus

Goiânia confirma 146 testes para o novo coronavírus em 24 horas

Dados da SMS mostram que neste período a capital registrou 5 óbitos. Ao todo, 896 pessoas seguem em isolamento domiciliar

Publicado em: 01 de julho de 2020 às 17:34 | última atualização: 03 de julho de 2020 às 19:00

Goiânia já soma 6.983 testes com diagnóstico positivo para o novo coronavírus. Nas últimas 24 horas foram registrados 146 casos. Além disso, segundo o Informe Epidemiológico divulgado nesta quarta-feira (1º/07), 896 pessoas seguem em isolamento domiciliar por conta da doença.

De acordo com os dados da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), 261 pacientes seguem internados, enquanto outros 5657 já se recuperaram totalmente da infecção. Já o número de óbitos registrados na capital é de 169, cinco casos a mais do que o número registrado nessa terça-feira (30/06).

Desde o início da pandemia, 681 pacientes foram internados com a doença na capital. O número representa 10% dos casos registrados. Do total de pacientes que precisaram de assistência nas unidades de saúde, 338 foram transferidos para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

*Dados gerais e sintomas*
A maioria dos casos de infecção pelo novo coronavírus em Goiânia, ainda segundo a SMS, está concentrada em jovens e adultos com idades entre 20 e 39 anos (44%) e 40 e 49 anos (36%).

Os sintomas mais comuns informados pelos pacientes são tosse (54%), febre (52%), dor de garganta (25%), dor de cabeça (22%), dores musculares (17%) e perda do olfato (10%).

Entre os infectados, 3589 (51%) são do sexo feminino, enquanto 3394 (49%) são do sexo masculino. Ainda conforme o relatório, 85% dos infectados são da população em geral.

*Ações de enfrentamento*
Desde o início da pandemia, a Prefeitura de Goiânia tem promovido ações para conter o avanço do novo coronavírus. No dia 13 de março deste ano o município decretou situação de Emergência em Saúde Pública. Em seguida, suspendeu as atividades com aglomeração de pessoas e o calendário letivo.

O município instalou ainda o Gabinete de Gestão de Crise COVID-19 e preparou a Maternidade Municipal Célia Câmara com novos leitos de UTI para receber os pacientes infectados. Além disso, o governo municipal iniciou um trabalho de fiscalização e determinou o escalonamento de horários para o início de expediente comercial.

A gestão também facilitou o acesso de todas as informações de enfrentamento da doença e melhorou a experiência digital dos cidadãos que buscam por atualizações sobre a situação da pandemia em seu portal oficial e nas redes sociais.

Mais recentemente, o município flexibilizou a reabertura de algumas atividades e, atualmente, segue as recomendações do Governo de Goiás e o sistema de revezamento intermitente das atividades econômicas. A medida, de acordo com a Universidade Federal de Goiás (UFG), é fundamental para evitar a alta ocupação dos leitos e o crescimento exponencial de casos.

Thiago Araújo, da Diretoria de Jornalismo