A comunidade escolar vai presenciar neste início de ano melhorias físicas significativas nas estruturas das escolas e Cmeis de Goiânia. Nas últimas semanas, a Prefeitura de Goiânia liberou R$ 33,1 milhões para ampliação e reforma de 331 instituições educacionais. Os recursos extras foram enviados de forma descentralizada para as unidades, que ficaram responsáveis por definir, em parceria com os conselhos gestores e escolares, as demandas mais urgentes.

A Escola Municipal Vereador Carlos Eurico, por exemplo, resolveu investir em segurança, na construção de um novo muro, na pintura geral, na instalação de um parquinho e de mecanismos de acessibilidade e na substituição da rede elétrica. Já a E.M. Maria Helena Batista Bretas decidiu substituir o piso de todos os ambientes da unidade, como salas de aula, corredores e espaços de convivência. 

O conselho gestor do Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Dom Antônio Ribeiro de Oliveira, no Setor Universitário, está aplicando os recursos na reforma geral da unidade. O local, que antes abrigava a sede da Secretaria Municipal de Educação (SME), está sendo ampliado para receber 210 crianças. O Cmei Brisas da Mata é outra instituição que está investindo na reforma completa para receber as crianças. 

Ao todo, cada unidade recebeu, por meio do Programa Escola Viva, R$ 100 mil do tesouro municipal. “Com esses investimentos, a gestão municipal promove frentes de serviços nas unidades de ensino. O trabalho é permanente e visa garantir que as crianças e os estudantes sejam acolhidos em ambientes adequados para a melhoria do processo de ensino-aprendizagem”, afirma o prefeito Rogério Cruz. 

Segundo o titular da SME, Wellington Bessa, neste início de ano as escolas e CMEIs se tornaram verdadeiros canteiros de obras. “Veremos importantes melhorias na rede física já neste primeiro semestre de 2022 e é a primeira vez que a Prefeitura de Goiânia envia recursos extras para a melhoria de 100% das unidades no início de um semestre letivo”, pontua. 

A aplicação dos recursos, por sua vez, é fiscalizada pela Gerência de Acompanhamento e Manutenção da Rede Física da SME e pelos conselhos eleitos de cada unidade. Os gastos são acompanhados ainda pela Diretoria Administrativa e pela Gerência de Controle e Prestação de Contas da SME. 

Thiago Araújo, da editoria de Educação

educação

EducaçãoGyn

prefeitura de goiânia