A Prefeitura de Goiânia, por meio da Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg), coletou, ao longo dos anos de 2021 e 2022, cerca de 840 mil toneladas de lixo orgânico na capital. O montante equivale à capacidade total de 140 mil caminhões toco, veículos com carroceria comumente utilizados para esse serviço.

Goiânia é uma das poucas cidades do Brasil que conta com a coleta orgânica porta a porta, proporcionando maior comodidade aos moradores e higienização mais eficiente das vias. O serviço na capital é universalizado, e atende regularmente todos os 711 bairros das sete regiões existentes.

“Sabemos da importância da coleta orgânica para manter Goiânia sempre limpa e organizada, por isso trabalhamos continuamente para aprimorar o serviço e resolver falhas”, afirma o prefeito Rogério Cruz.

Na coleta orgânica, são recolhidos restos de alimentos, lixos úmidos e de banheiro. Os itens são encaminhados ao Aterro Sanitário de Goiânia, onde são compactados. O chorume produzido no processo é canalizado e despejado em reservatórios, de modo a minimizar riscos de contaminação do solo.

Conscientização
“Realizamos frequentemente campanhas de conscientização em nossas redes sociais sobre a separação correta do lixo, para que os itens recicláveis possam ser aproveitados. Além disso, mostramos à população que cascas e restos de alguns alimentos também podem ganhar uma nova destinação com a prática da compostagem caseira, responsável por produzir um adubo natural e potente para plantas em geral”, destaca o presidente da Comurg, Alisson Borges.

A compostagem e o consumo consciente são atitudes simples que ajudam o meio ambiente. “Se cada um fizer sua parte, vamos contribuir para que o volume de resíduos enviado ao aterro seja menor, gerando até mesmo economia de recursos públicos”, frisa o presidente.

Foto: Luciano Magalhães/ Comurg

Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg) – Prefeitura de Goiânia