Comunicação

Eleição presidencial peruana terá seção de votação em Goiânia

Secretaria de Relações Institucionais informa que, seção para peruanos residentes em Goiás, obedecerá protocolos de higiene pessoal, como determina a legislação em vigor na capital

Publicado em: 19 de março de 2021 às 15:47 | última atualização: 19 de março de 2021 às 15:47

Tamanho da fonte:
-A A A+

Em carta enviada à Assessoria Especial de Relações Internacionais, da Secretaria Municipal de Relações Institucionais, a Embaixada do Peru no Brasil comunicou que os 282 peruanos que moram em Goiás poderão votar no dia 11 de abril, das 8 às 16 horas, no Colégio Fractal (Avenida T-9, 4.586, Jardim Planalto, em Goiânia), mesmo local das eleições passadas.

O consulado peruano estima que cerca de 35% dos eleitores da nação sul-americana, aproximadamente 100 pessoas, compareçam às urnas em Goiânia para eleger o novo presidente daquele país.

Medidas de segurança

Em consideração à gravidade da pandemia da Covid-19 no Brasil, as autoridades peruanas informam que a sessão adotará todas as medidas sanitárias para reduzir os riscos de contágio do coronavírus. A Embaixada do Peru afirma que obedecerá os protocolos de higiene pessoal, como determina a legislação em vigor na capital goiana.

Entre as medidas, o uso de máscaras, distanciamento social com redução da capacidade de pessoas no local ao mesmo tempo, o cumprimento do horário especificado para a votação – das 8 às 16 horas – e disponibilização de álcool em gel na entrada do colégio e no interior do espaço.

Além disso, a Embaixada do Peru no Brasil informa que fará orientação para que o cidadão peruano, que tem direito a voto, não leve acompanhante e permaneça na seção eleitoral apenas o tempo necessário para votar.

Serviço
Eleição presidencial peruana em Goiás
Data: 11 de abril de 2021 – domingo
Horário: das 8 às 16 horas
Local: Colégio Fractal – Avenida T-9, 4.586, Jardim Planalto – Goiânia
Eleitores peruanos em Goiás: 282
Quantidade de eleitores aguardados em Goiânia: aproximadamente 35%

Augusto Diniz, da editoria de Relações Institucionais