Ouça aqui

A Prefeitura de Goiânia celebra o Dia Mundial da Doação de Leite Humano nesta quarta-feira (19/5) tendo o Hospital e Maternidade Dona Iris (HDMI) e a Maternidade Nascer Cidadão como duas referências no recolhimento de doações em Goiânia. Mesmo com a pandemia, o HMDI conseguiu recolher só no último mês de abril 68 litros de leite.

Cerca de 20 ml desse leite doado alimenta, a cada 3 horas, a pequena Manuela Carneiro, que nasceu prematura de 34 semanas e está na UTI Neonatal do HMDI desde o dia 12/5. Ela é filha da vendedora Regiane Carneiro de Oliveira, 37, que teve gemelares e vive seu puerpério dentro da maternidade. A mãe alimenta os bebês com o próprio leite em livre demanda e a complementação alimentar é feita com leite humano doado, via sonda nasogástrica, dentro de incubadoras.

A enfermeira Isabela Luisa de Almeida afirma que as doações são fundamentais para manter o estoque suficiente. “Uma mãe doadora consegue alimentar até 10 bebês dentro de uma UTI neonatal. Isso é importante porque um bebê na UTI vai mamar pouquinho conforme a sua dieta. Então, ela pode salvar muitas vidas com um leite completo e muito rico“, ressalta.

Enfermeira Isabela no Banco de Coleta do HMDI

A representante de medicamentos e doadora Pollyana Bonatti, mãe da Yasmin de 4 meses, doa há 2 meses para o HMDI. Ela afirma que vale a pena ver sua pequena ganhando peso, ao mesmo tempo em que ajuda outras crianças.

Rota do leite
O recolhimento do leite humano é feito pelo HMDI em domicílio, de terça a sexta-feira. Aos sábados, as doações são enviadas para a Maternidade Nascer Cidadão, onde é realizada a pasteurização do leite. Somente após esse procedimento, que dura em torno de uma semana, o alimento pode ser oferecido para o lactente, geralmente em estado grave, como é o caso dos prematuros da Regiane.

Lactário: leite já pasteurizado é separado para alimentação dos bebês

Como doar
Para ser doadora, é necessário que a mãe entre em contato pelo telefone 62 3956-8887 ou pelo WhatsApp 99604-7570 para fazer um cadastro. A doação é vedada para quem fez transfusão de sangue nos últimos 5 anos, quem fuma mais de 10 cigarros por dia, faz uso de drogas ilícitas ou incompatíveis com a amamentação, ou consome bebida alcoólica. A mãe doadora faz exames e recebe orientações sobre como retirar e acondicionar o leite em recipientes esterilizados fornecidos pelo hospital.

Maysa Manoela, da diretoria de Redação

. maternidade nascer cidadão

amamentação

doação de leite humano

Maternidade Dona Iris