Durante solenidade alusiva aos 80 anos do Batismo Cultural de Goiânia, o prefeito Rogério Cruz homenageou nomes importantes do meio artístico e reafirmou compromisso da administração municipal com políticas de incentivo. Rogério diz que cultura é o elemento que mantém o povo unido, a despeito de eventuais divergências religiosas, políticas ou étnicas.

Na solenidade, que aconteceu na noite desta quinta-feira (07/07), na Casa de Vidro, 10 artistas receberam o Troféu Buritis 2022, em sua 9ª edição. Entre eles, Nádia Aparecida Pires (na categoria Literatura) e Maximira Alves Luciano (Música). Outros receberam o Diploma de Mérito Cultural, instituído pelo Conselho Municipal de Cultura.

“Trabalhamos para que todos vivam a cultura em Goiânia. Abraçamos a arte, e ela nos abraça”, afirmou o prefeito. “O que acho mais bacana disso tudo é que, na nossa cultura, não existe credo religioso, cor ou raça. Existe amor ao que fazemos, compreensão, união, e enlace”, pontuou.

Depois de mencionar o fato de ser também músico, e de ter vivido 16 anos fora do Brasil (o que propiciou contato com outros povos), Rogério Cruz insistiu na importância de a prefeitura ter parceria com artistas locais. “Os artistas, produtores, todos que vivem a cultura têm nosso reconhecimento. Contem com a prefeitura de Goiânia para crescer cada vez mais. A cultura goianiense precisa expandir”, disse.

O secretário Municipal de Cultura, Zander Fábio, afirma que o evento foi organizado para homenagear os artistas da capital. “O Troféu Buritis e o Diploma de Mérito Cultural são a materialização do nosso reconhecimento ao setor. Além de oportunidade para reafirmar nosso compromisso com eles”.

Zander diz também que a perspectiva é de mais investimentos. “A derrubada do veto à Lei Aldir Blanc, no Congresso Nacional, vai resultar em R$ 12 milhões para o setor, em Goiânia. E ainda contamos com mais possibilidades de investimento com a Lei Paulo Gustavo, que vai enviar R$ 158 milhões para Goiás, com uma parte significativa para a capital”, informou.

Rogério e Zander receberam placa de homenagem do Conselho Municipal de Cultura pelos serviços prestados ao setor. Os agraciados pelo Troféu Buritis e convidados foram recepcionados por músicos da Orquestra Sinfônica de Goiânia e depois participaram de coquetel.

Homenagem
Edson Fernandes, presidente do Conselho Municipal de Cultura, explica que o Troféu Buritis foi criado pelo colegiado em 2013, como uma forma de celebrar a arte e o trabalho de quem desenvolve a cultura em Goiânia. “O artista é, acima de tudo, um forte, que enfrentou os desafios da pandemia de Covid-19”.

Uma das homenageadas, Nádia Pires transita no mundo das artes. Musicista, poeta e autora infantil, recebeu o prêmio pelo seu trabalho como escritora. Ela fala da importância do apoio público para o desenvolvimento da cultura em Goiânia. “Eu utilizo as leis (de incentivo a cultura). Trabalho em escolas realizando oficinas com atividades lúdicas, levando os meus livros. Esse reconhecimento só nos impõe mais responsabilidade de contribuir com o enriquecimento cultural da capital”, afirma.

Também participaram do evento o superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Alysson Cabral, e o chefe de gabinete e secretário particular do prefeito, José Firmino.

Confira lista de homenageados:

1- Artes Visuais: Luiz Mauro de Deus
2- Literatura, livro e leitura: Nádia Aparecida Pires
3- Patrimônio Histórico e Imaterial: Willian Rodrigues dos Santos
4- Música: Maximira Alves Luciano
5-Teatro: Danilo Nunes
6- Circo: Mônica Alves Barreto
7-Dança: Simone Malta
8-Culturas populares e artesanato: Mestre Goyano
9-Cinema e audiovisual: Raphael Gustavo da Silva
10- Representação do 3º Setor Cultural de Ação Ampla e Instituições Culturais: Osiene Rodrigues de Almeida

Secretaria Municipal de Comunicação (Secom) – Prefeitura de Goiânia

Batismo Cultural

prefeitura de goiânia

Secult Goiânia

Troféu Buritis 2022