Ouça a notícia aqui

O Corredor T-7 é considerado o maior exemplo de acessibilidade e mobilidade urbana de Goiânia, com 10,5 km de extensão que integram 11 bairros. A obra contempla uma faixa exclusiva para ônibus à direita da pista, bicicletas na ciclovia no canteiro central e carros na faixa normal da via.

Com 64% dos trabalhos executados, a conclusão da obra está prevista para o primeiro semestre de 2022. Os serviços de drenagem, calçadas, ciclovia, abrigos de ônibus, pavimentos rígido e sinalização vertical estão praticamente concluídos. Já são 20.587m de calçadas com 447 rampas de acesso a cadeirantes e 19.686,12m de piso tátil para pessoas com deficiência visual.

“O Corredor T-7 é uma intervenção grandiosa que, em breve, vai melhorar muito a qualidade do trânsito da cidade, valorizar os imóveis e transformar a vida da população que vai conseguir se deslocar com facilidade e rapidez”, explica o secretário de Infraestrutura Urbana, Fausto Sarmento.

Foto: Secom/Goiânia

Ao todo, cerca de 182 mil pessoas serão impactadas diariamente pelo Corredor T-7, que tem seu itinerário da Rua Dona Gercina Borges Teixeira (Centro), passando pelas avenidas Assis Chateaubriand, T-7, C-4, C-12, C-17, Araxá e Belo Horizonte, até chegar ao Terminal das Bandeiras, na Vila União. O Corredor está presente nos bairros Vila Alpes, Vila União, Vila Lucy, Jardim Ana Lúcia, Setor Sudoeste, Jardim América, Setor Bueno, Setor Oeste, Setor Sul, Setor Central e Jardim Europa.

Em todo o Corredor, operam 13 linhas de ônibus que facilitam a mobilidade na cidade e proporcionam um ganho de tempo dos ônibus de 40 minutos por dia, em média. O Corredor contará com um sistema semafórico inteligente que dará maior fluidez ao trânsito, evitando congestionamentos.

Juan Meloni, da editoria de Infraestrutura

corredor t7

mobilidade urbana

prefeitura de goiânia