Ouça a notícia aqui

O Complexo Viário Luiz José Costa, popularmente conhecido como Complexo Viário Jamel Cecílio, já está com 82% das obras executadas e deve ser concluído em novembro de 2021 com as outras duas etapas restantes.

O empreendimento é dividido em três níveis: o viaduto, que já foi entregue em dezembro de 2020, a rotatória no nível da Alameda Leopoldo de Bulhões e a trincheira da Marginal Botafogo até a Avenida 2ª Radial.

Com o elevado na Avenida Deputado Jamel Cecílio, os motoristas chegam até a BR-153 e GO-020, já quem utiliza a Marginal Botafogo segue livre da Avenida Goiás Norte até a Avenida 2ª Radial. Com a rotatória, quem desce a Alameda Leopoldo de Bulhões terá acesso à BR-153, ao Setor Sul, Marginal Botafogo Norte/Sul ou pode retornar à própria Alameda.

A construção já superou a canalização do córrego em junho com um novo sistema de drenagem, e os serviços estão concentrados atualmente na rotatória, onde já foi feita a fundação e está sendo executada a estrutura, além da complementação das vias marginais, paisagismo e iluminação.

Complexo viário Jamel Cecílio| Foto: Francis Maia

“Estamos caminhando bem com a obra. Acredito que até o fim de novembro o prefeito Rogério Cruz vai poder entregá-la para a população, que terá três obras em uma, sem necessidade de semáforos, promovendo uma integração e evolução muito grande ao trânsito e a qualidade de vida dos goianienses”, explica o secretário de Infraestrutura Urbana de Goiânia, Fausto Sarmento.

Em números, o viaduto conta com 192 metros de comprimento e 282 no total, incluindo as duas rampas dos encabeçamentos, 13,8 metros de largura, duas pistas de 6,50 m, contendo quatro pistas de rolamento e guarda-rodas com 0,40 m.

Já a rotatória, tem diâmetro interno de 27,9 m, e externo de 40,6 m. A trincheira, por sua vez, na pista Sul/Norte tem 8,5 m e mais 8,5 m na pista Norte/Sul. O canal conta com 10 metros de largura e 284 m de comprimento, com altura de 3 metros.

Meio Ambiente

O projeto do Complexo Viário Luiz José Costa foi elaborado para resolver de forma harmônica os problemas ambientais causados pelas erosões das margens do córrego Botafogo. Com a implantação de obras de urbanização será possível conter as erosões e promover a recuperação ambiental de suas margens. Deve-se destacar que o Córrego Botafogo encontra-se despoluído, uma vez que houve a implantação do sistema coletor de esgoto.

Resumidamente, os resultados obtidos, qualitativamente, são os seguintes:
Plantio de mudas de espécies nativas;
Implantação de ramais de drenagem;
Implantação de dissipadores de energia nos pontos de deságue dos ramais projetados;
Canalização do córrego nos cruzamentos com as avenidas Jamel Cecílio e 2ª Radial;
Contenção das margens em diversos locais com estrutura de gabião.

Juan Meloni, da editoria de Infraestrutura

infraestruturagyn

prefeitura de goiânia

Seinfra