Estamos migrando o conteúdo dos antigos sites da Prefeitura. Se não encontrar o que está procurando, CLIQUE AQUI e acesse o site antigo.

VOLTAR para o site antigo.

BETA i

Coronavírus

Cievs já realizou mais de 1,3 mil exames para Covid-19 na capital

Trabalho ocorreu após reforço na capacitação de profissionais das unidades de saúde

Publicado em: 04 de junho de 2020 às 08:00 | última atualização: 03 de junho de 2020 às 16:48

O Centro de Informações Estratégicas e Resposta em Vigilância em Saúde (Cievs) de Goiânia já atendeu mais de 1.300 pacientes, entre os que estão em acompanhamento domiciliar e os hospitalizados, neste período de pandemia do coronavírus, segundo balanço da Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia (SMS). Até o momento, a equipe realizou investigação epidemiológica de aproximadamente 865 casos positivos.

O trabalho ocorreu após reforço na capacitação de profissionais de 10 unidades de urgência e emergência, 14 unidades de atenção básica, duas maternidades municipais, hospital de campanha e Hospital das Clínicas (HC), para descentralização da coleta. Esta última também conta com 10 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) administrados pela SMS.

Além disso, foram publicados mais de 60 informes epidemiológicos, cinco notas técnicas e três notas informativas. Os informes epidemiológicos trazem os dados da pandemia no município. As notas técnicas e informativas orientam os profissionais sobre as condutas relacionadas à vigilância epidemiológica a serem adotadas para os casos suspeitos ou confirmados de COVID-19.

Conforme salienta a gerente de doenças e agravos transmissíveis da SMS, Sara Lobo, “o trabalho do Cievs é base para a tomada de decisões e desenvolvimento de ações para enfrentamento da pandemia no município”. O centro realiza diariamente coleta de material biológico (RT PCR) dos casos hospitalizados, públicos e privados, mediante solicitação. “E ainda realiza testes rápidos em profissionais de saúde e situações específicas de acordo com critérios do Ministério da Saúde”, reforça.

A prefeitura realiza o monitoramento de todas as notificações para síndrome gripal (casos suspeitos ou confirmados de COVID-19) realizadas pelas unidades/profissionais de saúde do município de Goiânia no site do e-SUS e investiga os óbitos suspeitos.

“Para que os dados sejam os mais reais possíveis, diariamente a equipe trabalha realizando a limpeza do banco, retirando duplicidades, inserindo resultados de exame e realizando investigações para confirmação de dados”, diz Sara.

Segundo explica a secretária municipal de Saúde, Fátima Mrué, a SMS está organizando a automatização do informe, utilizando um programa criado pela Tecnologia de Informação da Secretaria Municipal de Saúde, que trará mais agilidade na elaboração do mesmo.

Exames

Goiânia ampliou os exames para diagnóstico de COVID-19 para casos leves (Síndrome Gripal) que são atendidos pelo convênio firmado com laboratório privado. Hoje o tempo entre a coleta do material na unidade de saúde da SMS e a liberação do resultado pelo laboratório, que já foi superior a 15 dias no início da pandemia, não ultrapassa 48 horas.

Já para os casos hospitalizados (SRAG), o exame é processado pelo LACEN Goiás, laboratório de referência estadual, que, além de analisar a presença do vírus SARS CoV-2 para diagnóstico de COVID-19, também realiza a testagem para os vírus Influenza A e B. O LACEN Goiás tem melhorado consideravelmente o tempo para liberação de resultados, comparado ao início da pandemia. Hoje a liberação do resultado para COVID-19 é em média de 42 a 72 horas após a coleta.

CIEVS

O Centro faz parte da Rede Nacional de Monitoramento e Respostas às Emergências em Saúde Pública. É responsável por detectar, monitorar e coordenar a resposta às emergências em saúde pública, atuando em eventos que constituem ameaça à saúde pública, como é o caso da Pandemia por SARS-CoV-2 (COVID-19).

Entre as atividades desenvolvidas pela equipe estão:

  • Desenvolver métodos e técnicas que ampliem a capacidade de investigação e intervenção nos problemas de saúde de relevância articulados com o desenvolvimento de ações assistenciais;
  • Integrar as ações gerais da SMS para o manejo de surtos/epidemias responsáveis por na população de Goiânia;
  • Realizar investigações epidemiológicas quando na ocorrência de emergências de saúde pública;
  • Divulgar e manter meios de comunicação permanente e eficiente (telefone, e-mail) para recebimento das notificações de emergências de saúde pública, 24 horas por dia, todos os dias do ano, provenientes de sua área de abrangência;
  • Verificar as notificações recebidas, pelos diversos meios de monitoramento, junto às unidades de saúde do município ou local de ocorrência da emergência de saúde pública, dentro de sua área de abrangência;
  • Análisar dados e elaboração de boletins epidemiológicos.

Sugestão de Fonte:

Sara Lobo - gerente de doenças e agravos transmissíveis da SMS : 98131-3021

Antônio Bento, da Diretoria de Jornalismo