Estamos migrando o conteúdo dos antigos sites da Prefeitura. Se não encontrar o que está procurando, CLIQUE AQUI e acesse o site antigo.

VOLTAR para o site antigo.

BETA i

Cultura

Centro de Cultura e Lazer Casa de Vidro: um sonho tornando-se realidade

Espaço será referência na cultura goiana e deverá ser entregue em setembro

Publicado em: 29 de junho de 2020 às 11:55 | última atualização: 29 de junho de 2020 às 18:05

Com 93% das obras civis concluídas, a Prefeitura de Goiânia está licitando os móveis e equipamentos para o Centro de Cultura e Lazer Casa de Vidro, localizado no Jardim Goiás. Os operários trabalham na finalização da pintura e da parte elétrica do empreendimento. A previsão é de que as obras sejam concluídas em setembro.

A Casa de Vidro foi concebida pela primeira-dama Iris Araújo, durante o primeiro mandato de Deputada Federal, e viabilizado por meio de emenda parlamentar. Inicialmente idealizado para ter uma estrutura totalmente envidraçada, o projeto foi adaptado ao clima seco e quente de Goiânia, contemplando uma fachada em pedra de vidro que, junto com um espelho d’água, forma a entrada principal do Centro.

Construído em três pavimentos, em uma área de 2.305,45 m², o espaço vai abrigar, no térreo, salão de exposições, uma sala para atividades de imersão, uma sala multiuso, um auditório para 216 pessoas com palco, dois camarins e coxia, um café/bar, um deck café e uma biblioteca virtual. No térreo também estarão os banheiros acessíveis (M, F), bilheterias e o almoxarifado.

No piso superior serão instalados a diretoria, salas técnica e de reuniões, dois vestiários, escaninho, recepção, copa e cozinha. E no subsolo, uma garagem com disponibilidade para 31 vagas. O acesso ao pavimento superior se dará por uma escadaria e também por elevador.

Primeira dama

Para Dona Íris, valeu todo esforço e persistência para a conclusão do projeto. Segunda ela, a importância da Casa de Vidro para Goiânia e seus moradores é incomensurável, haja vista que abre uma perspectiva de dias melhores para jovens e adolescentes, principalmente aqueles da periferia, que se veem desprovidos das benesses que a cultura traz para a vida de qualquer cidadão.

“Nos meus oito anos de Câmara Federal eu atendi muitas demandas, de muitos municípios goianos, de entidades, mas nenhuma representou tanto para mim quanto foi viabilizar a emenda para a Casa de Vidro. Esse centro cultural representa, antes de mais nada, o desejo da classe ligada à cultura em Goiânia, um projeto que contribuirá sobremaneira para a integração da nossa sociedade, para a formação dos nossos jovens e de toda população”, explica.

Nara Serra, da editoria de Infraestrutura, e Cloves Reges, da Diretoria de Jornalismo