Meio Ambiente

Prefeitura promove recuperação de nascentes

Ação no Dia Mundial do Meio Ambiente contou com o plantio de 600 árvores

Publicado em: 05 de junho de 2021 às 13:05 | última atualização: 05 de junho de 2021 às 13:06

Foto: Divulgação Amma

Tamanho da fonte:
-A A A+
Ouça a notícia aqui

No Dia Mundial do Meio Ambiente (5/6), a Prefeitura de Goiânia realizou ações de recuperação de áreas degradadas que abrigam nascentes de córregos do município.  

“Essa era uma área utilizada para descarte de lixo e que nós estamos vendo ser transformada. Proteger uma nascente hoje é proteger a vida, proteger a cidade, proteger o futuro”, afirmou Raimundo Pereira, morador do Jardim Fonte Nova em Goiânia. 

Foto: Divulgação Amma

Cerca de 600 árvores foram plantadas em fontes de água que dão origem ao Córrego da Vovó e ao Córrego Fonte Nova em Goiânia. “Nós estamos trabalhando na recuperação e proteção desses locais para preservar de forma cada vez mais incisiva os nossos recursos hídricos”, afirmou o prefeito Rogério Cruz. 

De acordo com levantamento da Agência Municipal do Meio Ambiente (Amma), Goiânia possui 89 nascentes catalogadas, 15 delas em áreas de parques da capital. “A Amma monitora os locais, faz a limpeza, proteção e cercamento das fontes de água e atua com planos de recuperação para as áreas mais deterioradas”, explicou o presidente da agência, Luan Alves. 

“O plantio de árvores facilita a infiltração de água no solo, alimentando as nascentes, e como diminui a temperatura do ambiente, deixam o solo úmido por mais tempo. As raízes auxiliam também como barreiras naturais de contenção da terra, o que evita a erosão e o consequente assoreamento das nascentes”, contou Luan Alves. 

A ação contou também com o apoio do Batalhão Ambiental Mirim da Polícia Militar. Segundo a Major Sônia dos Santos, responsável pela unidade, o envolvimento das crianças e dos moradores da região é fundamental para a iniciativa. “Essa ação envolve não só os órgãos públicos, mas a comunidade que está aqui ao redor. Nós fazemos o plantio, mas são os moradores que ajudam a cultivar, a cuidar, a recuperar a área juntamente com a Prefeitura”, afirmou a major. “Quando a comunidade está engajada, o resultado é mais duradouro, é perene”, enfatizou. 

Vitória Caetano, da editora de Meio Ambiente