Manutenção Urbana

Prefeitura pinta 3 mil km de meio-fio em 4 meses de gestão

Demarcação auxilia na sinalização de trânsito e objetiva chamar atenção para segurança de pedestre e condutores de veículos durante o mês de Campanha Maio Amarelo

Publicado em: 06 de maio de 2021 às 15:43 | última atualização: 06 de maio de 2021 às 17:20

Tamanho da fonte:
-A A A+

A Prefeitura de Goiânia já pintou 3 mil quilômetros de meios-fios durante os 4 meses da gestão do prefeito Rogério Cruz. A ação auxilia na sinalização e objetiva chamar atenção para segurança de pedestre e condutores de veículos neste mês de conscientização de trânsito da Campanha Maio Amarelo.

Até o momento, 60 bairros receberam serviços de manutenção e a expectativa é de que a equipe de pintura passe por todos os setores da capital. Segundo a Comurg, pasta que realiza o serviço, o meio-fio é uma importante demarcação de responsabilidade social tanto do poder público quanto civil, além de servir de contenção lateral das vias de tráfego, pavimentos, canteiros, jardins, passeios e estacionamento.

O presidente da Companhia, Alex Gama, esclarece que a pintura de meio-fio é um trabalho que requer técnica especial para evitar desperdício de material. “Apesar de ser um serviço aparentemente simples, requer constante atenção dos colaboradores para que todas as etapas sejam cumpridas, apresentando como produto final uma cidade mais bonita e com qualidade de vida para toda a população”, diz.

A manutenção dos meios-fios mantém média mensal de 930km, com produtividade maior no período de estiagem. É executada dentro dos mesmos perímetros atendidos pela varrição de vias e logradouros públicos, porém sendo feita por equipes específicas.

Gama comenta que ao manter a conservação de meio-fio, a Comurg colabora para diminuir os índices de acidentes de trânsito na cidade. “O meio-fio bem pintado auxilia na orientação de trânsito e pode evitar acidentes, além de demarcar o limítrofe da responsabilidade do poder público e o dever do cidadão”, explica.

Equipe especializada
A Companhia conta com 12 equipes especializadas nesse tipo de trabalho. Cada equipe conta com 6 colaboradores, caçambas, tratores, equipamentos manuais e cal virgem. A pintura geralmente é executada à noite, para não atrapalhar o trânsito durante o dia, que é intenso, principalmente no horário comercial. Com uma máquina projetada para agilizar o processo de pintura, chamada de Trapizomba, o maquinário tem capacidade para pintar até 40 metros de meio-fio por minuto e é rebocável por um trator de pequeno e médio porte. A cada 20 quilos de cal consegue-se o rendimento médio de 340 metros lineares.

Silvio Soũls, da editoria de Urbanização
Foto: Luciano Diniz