Saúde

Prefeitura lança pesquisa sobre H1N1

Estudo, feito em parceria entre a SMS e UFG, apresenta análise motivacional e conhecimento da população de risco relacionado à Influenza

Publicado em: 19 de abril de 2021 às 16:57 | última atualização: 19 de abril de 2021 às 16:57

Tamanho da fonte:
-A A A+

A campanha de vacinação contra a Influenza teve início no último dia 12 de abril, seguindo determinações do Ministério da Saúde. Em um cenário já de risco, em virtude da pandemia do novo coronavírus, a vacinação é de suma importância para evitar a doença altamente contagiosa e, consequentemente, colapso hospitalar. Por isso, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e a Universidade Federal de Goiás (UFG) lançaram o estudo “Vacinação contra influenza: motivação e conhecimento da população alvo”. A pesquisa visa atingir pelo menos 1.200 pessoas pertencentes à população de risco. 

A influenza é uma infecção viral aguda do sistema respiratório, altamente contagiosa, cuja gravidade se relaciona ao risco de transmissão na população de risco ou baixa imunidade. Consequentemente, traz altos índices de hospitalizações e mortes, daí a importância da vacina. “O objetivo do estudo é averiguar o impacto da vacinação em grupos prioritários, analisando motivações e conhecimentos desse recorte da população. Assim, contribuímos com a abordagem de profissionais da saúde em campanhas e projetos intervencionistas de imunização”, explica Luana Cássia Ribeiro, secretária executiva da SMS. 

A metodologia consiste em aplicar entrevistas por meio de questionários a um público de 1.200 pessoas pertencentes aos grupos de risco. Com as perguntas, vai analisar o conhecimento e motivação da população que tomou a vacina Influenza na campanha de vacinação de 2020 em postos de saúde na cidade de Goiânia. O estudo também identifica a influência de fatores como redes sociais, campanhas, apoio familiar, gratuidade, recomendação médica e o próprio conhecimento da população.

“A adesão da população à campanha contra a H1N1, somando ao enfrentamento da Covid-19, evita o colapso de nossa rede hospitalar. Com esse estudo, poderemos analisar fatores importantes para elaboração de políticas públicas, como aspectos sociodemográficos e o alcance da divulgação da campanha. Isso vai ajudar no trabalho dos profissionais da saúde, além de incentivar o aumento da cobertura vacinal”, pontua Rogério Cruz, prefeito da capital. 

Luciana Gomides, editoria da Saúde