Ouça a notícia aqui

A Prefeitura de Goiânia vai intensificar o trabalho de conscientização sobre a importância da coleta seletiva, começando por suas secretarias. A ideia é que cada servidor seja um multiplicador e ajude a propagar a necessidade de separação e destinação correta dos resíduos. A primeira pasta a receber o projeto será a Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg), com ações na sede principal e nos 47 pontos de apoio da companhia.

O colaborador aprenderá a separar o resíduo orgânico do reciclável em sua casa e a disseminar as informações em sua comunidade. Para o prefeito de Goiânia, Rogério Cruz, iniciativas como esta fazem a diferença na sociedade. “Toda grande mudança começa com pequenas ações até se tornarem um bem maior que é o aumento do volume de recicláveis, ajudando o meio ambiente e muitas famílias que hoje dependem desta receita nas cooperativas”, enfatiza o prefeito.

A comunidade já participa da coleta seletiva separando seus resíduos que são recolhidos pela coleta seletiva em dias determinados e, agora, contará com um facilitador que são os pontos de apoio espalhados pela cidade. Serão 46 pontos de entrega voluntária (PEV) com instruções para separar o resíduo e para o descarte. Tudo o que for arrecadado é destinado às cooperativas e associações de catadores vinculadas ao Programa Goiânia Coleta Seletiva (PGCS), que envolve cerca de 200 famílias que sobrevivem desta renda.

“Para termos uma ideia do quanto podemos evoluir na questão da coleta seletiva, estatísticas mostram que 28% dos resíduos domiciliares são materiais recicláveis que poderiam ter sido separados, mas estão sendo encaminhados ao aterro sanitário. Destes 28%, apenas 6% é encaminhado para a reciclagem”, afirma o presidente da Comurg, Alex Gama.

Comparada a outros municípios do país, Goiânia ocupa lugar de destaque no cenário nacional em relação à coleta seletiva. Segundo pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), apenas 73% dos municípios possuem iniciativas de coleta seletiva.

Foto: Luciano Magalhães

No início das atividades na Comurg, nesta segunda-feira (26/7), a engenheira civil Renata Moura apresentou o propósito da iniciativa aos líderes de cada área para que todos comecem a organizar suas equipes e o trabalho se intensifique o mais rápido possível.

A Prefeitura de Goiânia trabalha para estar alinhada à Lei n.º 12.305, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos, com o objetivo não apenas de eliminar formas inadequadas de destinação final de resíduos, mas, também, formar seus colaboradores para a conscientização, prática de conservação e preservação do meio ambiente.

Rondinelli Dantas, da editoria da Comurg

coleta seletiva

Comurg

prefeitura de goiânia